Pesquisar este blog

21 de ago de 2017

Alexandre J Altesse Mysore - Short Fragrance Review


Português

Sabe quando você conhece alguém, olha para a pessoa e jura que já viu alguém parecido ou já conheceu aquela pessoa antes? Pois bem, tenho muito isso com perfumes, o que não me surpreende em um mercado que lança mais de 1000 por ano e reaproveita muito as fórmulas.
Pelo nome, imaginava talvez que Altesse Mysore poderia ser um ode ao sândalo indiano, infelizmente ele não é. Ele é um aroma entre o exótico e o usável e algo nele me faz pensar em algum dos Dior da La Collection Couturier (desconfio que seja o New Look 1947).
O que eu mais sinto nesse perfume são rosas azedinhas e temperadas pelo toque frutado seco da pimenta rosa. Elas são envoltas em uma aura levemente powdery, resinosa, quente e um pouco adocicada, onde para mim o benjoin se destaca. É um perfume chic, agradável, mas parece que falta algo, como se você olhasse a pessoa em questão e ficasse imaginando que os traços que se assemelham ficam melhor no outro.

English
You know when you meet someone, look at the person and swear that you have seen someone like him/her or have met that person before? Well, I have a lot of that with perfumes, which does not surprise me in a market that launches more than 1000 a year and reuses a lot the formulas.
By the name, I imagined perhaps that Altesse Mysore might be an ode to Indian sandalwood, unfortunately it is not. It is a scent between the exotic and the wearable and something in it makes me think of one of the Dior's La Collection Couturier (I suspect it's the New Look 1947).
What I most feel in this perfume are sour roses and spiced by the dry fruity touch of pink pepper. They are enveloped in a slightly powdery, resinous, warm and sweetened aura, where to me the benjoin stands out. It's a chic, nice scent, but it looks like it's missing something, as if you looked at the person in question and wondered if the traces that resemble the other person look better on the font of your comparative.