Pesquisar este blog

21 de ago de 2017

Boticário Elysee Nuit - Fragrance Review

Parece que na perfumaria há uma certa maldição dos flankers que quando é feito uma versão noturna ou black do mesmo raramente tal flanker soa de fato como uma variação nessa linha do original. Elysée Nuit não foge dessa maldição e por mais que ele não seja um perfume ruim creio que deixa a desejar.
A proposta vendida pela marca é a de um perfume que revela seu lado mais ousado e uma criação inspirada nos mistérios e brilhos da noite. Porém, como sabemos, uma coisa é o marketing da perfumaria e outra coisa é a sua interpretação de fato. E na prática, Elysée Nuit passa longe disso.
Aliás, é como se o original fosse uma versão noturna e intensa desse e esse fosse o projeto original. Não há nada de ousado, misterioso ou noturno em Elysée Nuit, apenas um chypre moderno razoável com notas florais e um acorde frutado agradável. Apesar da marca criar a fantasia de rosas damascenas (que são caras e dificilmente seriam usadas em um perfume de 200 reais de forma significativa), as rosas de Elysée Nuit não apresentam de forma clara o aroma mais licoroso e com nuances de mel e tabaco que essas rosas possuem.
Até mesmo a base dessa versão é meio decepcionante, forçando no conceito chypre moderno com um perfume que soa mais como um musk com algo de amadeirado mesmo. Não é um perfume ruim, pelo contrário, tem uma evolução redonda e coerência nos elementos. Só não é interessante, não soa como uma versão noturna do Elysée, não tem performance parecida e não vende a faixa de preço de 200 reais para 50ml, um valor premium dentro da perfumaria nacional. Na minha opinião, não vale a pena.