Pesquisar este blog

10 de set de 2017

Dior Collection Privee Jasmin des Anges - Fragrance Review


Português (click for english version):


Assim como Souffle de Soie e Sakura, Jasmin des Anges está claramente firmado na aura delicada e primaveril dessa nova leva de exclusivos da Dior que no momento só é vendida em Paris. Fazer um perfume delicado de uma das flores brancas mais amadas e conhecidas da perfumaria é uma tarefa ao mesmo tempo fácil e difícil. Fácil pois a temática do Jasmim é bem conhecida e explorada e não faltam materiais sintéticos para levar o tema nessa direção. Mas é difícil também pois o perfil da flor tende a ser marcante e carnal quando se tenta fazer uma reprodução mais realista.
Aparentemente a solução encontrada aqui foi parar no meio do caminho entre o delicado e o carnal, utilizando-se de uma combinação dos dois tipos mais explorados de jasmim: o sambac e o grandiflorum. Jasmin des Anges abre com o tom mais alegre e frutal do jasmim sambac, só que minimizado em sua intensidade e envolto em uma aura verde e sutilmente mentolada. É interessante pois a combinação chega quase a sugerir figo e a mistura de figo e jasmim fica bem inusitada e dentro da temática primaveril.
Conforme avança, o Jasmim retratado aqui passa do lado mais sensual e frutal para o aroma mais sofisticado e sóbrio da variedade grandiflorum, trazendo a nuance das lascas de madeira que é possível observar de maneira secundária nesse tipo de jasmim. Esse aspecto é aproveitado para ligar a flor a base, que tem um aroma amadeirado sutil e levemente ambarado. Apesar de delicado, Jasmin des Anges é mais encorpado que os outros e tem uma boa duração na pele. É uma espécie de monotema floral com um toque diferente devido ao quê de figo na saída e uma boa execução do que se propõe a fazer, mesmo que seja uma nada inovadora.

English:
Like Souffle de Soie and Sakura, Jasmin des Anges is clearly firm in the delicate, springy aura of this new Dior exclusive batch of launches that is currently only sold in Paris. Making a delicate scent of one of the most loved and known white flowers of the perfumery is a task both easy and difficult. Easy because the theme of Jasmine is well known and explored and there is no shortage of synthetic materials to take the theme in that direction. But it is also difficult because the profile of the flower tends to be striking and carnal when trying to make a more realistic reproduction.

Apparently the solution found here was found halfway between the delicate and the carnal, using a combination of the two most used types of jasmine: sambac and grandiflorum. Jasmin des Anges opens with the most cheerful and fruity aura of the sambac jasmine, only minimized in its intensity and wrapped in a aura and subtly mint green . It is interesting because the combination comes almost to suggest fig and the mixture of fig and jasmine is very unusual and within the spring theme.

As it progresses, the Jasmine depicted here passes from the more sensual and fruity side to the more sophisticated and sober aroma of the grandiflorum variety, bringing the nuance of the wood chips that can be observed in a secondary way in this type of jasmine. This aspect is used to connect the flower to the base, which has a woody aroma subtle and slightly amber. Although delicate, Jasmin des Anges is more full bodied than the other two and has a good duration on the skin. It is a kind of monotheme floral with a different touch due to what the fig in the opening and a good execution of what it is proposed to do, even if it is nothing innovative.