Pesquisar este blog

12 de set de 2017

Guerlain Un Dimanche à La Campagne - Fragrance Review


Português (click for english version):

Uma das coisas que eu percebi nesses últimos anos é que não somente o estilo de perfume Cologne voltou a ter prestígio como ele também entrou para o mundo das coleções exclusivas e de nicho. Isso provavelmente vem ancorado no grande sucesso de público e de vendas que o Neroli Portofino de Tom Ford se mostrou ao longo dos anos. As Colognes são uma das ideias mais clássicas da perfumaria, predatando até mesmo o início da perfumaria sintética moderna. Uma das Colognes mais antigas em produção é a refrescante, natural e efêmera Cologne Imperiale da Guerlain (1860), uma mistura de cítricos, ervas provençais e florais cítricos que provê frescor elegante à moda antiga. Certamente de olho nessa nova fase da Colognes a marca resolveu criar uma nova de águas exclusivas, começando com o poético Un Dimanche à La Campagne.

Com um nome que significa em francês um Domingo no Campo, Un Dimanche não esconde suas pretensões de ser algo relax, simples e que, na minha opinião, se baseia na ideia do Eau de Cologne Imperiale para dar uma aura mais moderna a ideia. Talvez inclusive por isso a marca tenha escolhido um frasco mais minimalista com uma sofisticada tampa de madeira. O aroma em si segue a mesma ideia também: retém a dinâmica cítrica e floral do Imperiale dando mais ênfase ao neroli e laranjeira do que aos cítricos, que oferecem seu frescor e brilho porém gravitam ao redor do aroma das flores cítricas. A base também é simples, um musk macio e limpo que mantém o perfume na pele e e que combinado à enfase no neroli e laranjeira remete a uma versão com uma aura mais clássica do Mugler Cologne.

Talvez uma coisa que a Guerlain não tenha se tocado ainda é que a nova demanda por Colognes exclusivas exige uma performance melhor na duração e projeção, dois quesitos que certamente foram responsáveis por trazer o prestígio de volta ao tema e ajudar a vender em preços exclusivos perfumes como Neroli Portofino. Un Dimanche possui uma fixação e duração condizentes com uma Eau de Cologne clássica e a marca certamente espera que você aplique abundantemente e reaplique ao vendê-lo somente em frascos de 250ml. Porém, eu penso que certamente estão perdendo uma chance de fazer perfumes assim e encarar o desafio de reter o frescor em algo mais concentrado e intenso.


English:

 One of the things I've noticed over the last few years is that not only has Cologne's style of perfume returned to its prestige as it has also entered the world of exclusive and niche collections. This probably comes anchored in Tom Ford's great Neroli Portofino sales success over the years. Colognes are one of the most classic ideas of perfumery, predating even the beginning of modern synthetic perfumery. One of the oldest Colognes in production is the refreshing, natural and ephemeral Cologne Imperiale de Guerlain (1860), a blend of citrus, aromatic herbs and citrus flowers that provides elegant freshness in the old fashioned way. Certainly with an eye on this new phase of Colognes the brand decided to create a new exclusive Eaux line, starting with the poetic Un Dimanche à La Campagne.

With a name that means in French a Sunday in the Countryside, Un Dimanche does not hide its pretensions of being something relax, simple and that, in my opinion, is based on the idea of ​​the Eau de Cologne Imperiale to give a more modern aura the idea. Perhaps so it's why the brand has chosen a more minimalist bottle with a sophisticated wooden lid. The aroma itself follows the same idea of minimalism and sophistication as well: it retains the citrus and floral dynamics of the Imperiale, giving more emphasis to neroli and orange than citrus, which offer its freshness and brilliance but gravitate around the aroma of citrus flowers. The base is also simple, a soft and clean musk that keeps the scent on the skin and that combined with the emphasis on the neroli and orange tree refers to a version with a more classic aura of Mugler Cologne.

Perhaps one thing that Guerlain has not noticed yet is that the new demand for exclusive Colognes wants a better performance in the duration and projection, two issues that were certainly responsible for bringing the prestige back to the theme and help sell at exclusive perfume prices like Neroli Portofino. Un Dimanche has a sillage and duration consistent with a classic Eau de Cologne and the brand certainly expects you to apply abundantly and reapply by selling it in only at 250ml bottles. However, I think they are certainly missing a chance to make perfumes like this and face the challenge of retaining freshness in something more concentrated and longlasting.