Pesquisar este blog

19 de set de 2017

Korres Peônia For Her e Cardamomo For Him - Avaliações

A atuação da Korres no Brasil é um case interessante da dinâmica de preço e produção no que chega às prateleiras dos consumidores. Originalmente os produtos da marca chegaram ao país com lojas próprias da Korres e numa estratégia que envolvia a importação direta para o país, o que fazia com que os produtos que eram acessíveis la fora chegassem com preços muito superiores. Essa estratégia não funcionou, a marca se retirou do Brasil e então voltou numa parceria estratégica com a Avon, que passou a cuidar da produção em solo nacional dos perfumes da marca. A distribuição também se moveu das lojas próprias para a venda em catálogo e no varejo sem loja própria. E como resultado final, hoje temos os perfumes da marca grega com um excelente custo-benefício em solo nacional.

Parte dessa nova estratégia também levou a um reposicionamento dos nomes e públicos de perfumes unissex da linha. Internacionalmente, Peônia Feminino é conhecido como Peonia Vanilla Amber, Pear e creio que o nome simplificado é uma forma de tornar mais fácil a busca e a venda do perfume. A marca bem que poderia tê-lo chamado de Korres Rose também, que está listada nas notas e é uma protagonista importante do perfume. A ideia aqui me parece girar ao redor de uma das famílias olfativas que se tornou constante nos lançamentos, a dos chypres modernos, e Peônia parece seguir os passos de criações como Idylle, Narciso Rodriguez e Sarah Jessica Parker Lovely trilhando o caminho do seu jeito.

Peônia faz alguma modificações na dinâmica do chypre floral dos perfumes citados anteriormentes. Uma dessas mudanças é a ênfase dada ao aspecto frutal da pêra na saída, que confere um toque adocicado e um pouco verde a ideia. A peônia acaba não se destacando tanto na evolução, soando mais como um floral muguet que faz uma excelente fusão com o lírio e divide espaço com a rosa pérolada e levemente doce desse tipo de chypre. Conforme se aproxima da base, Peônia encarna uma variação do aroma adocicado de patchouli dos chypres modernos que dá um pouco menos de ênfase ao patchouli e âmbar e mais ao musk e madeiras. Isso certamente mexe na dinâmica do perfume para tornar a ideia mais luminosa, delicada sem que perca a potência. E apesar de vendido no Brasil como uma Eau de Cologne, a dinâmica do perfume na pele é digna de um edt e a reclassificação para o público feminino faz todo o sentido dado as fragrâncias que ele parece evocar secundariamente. Isso não significa, porém, que seu aroma esteja limitado a um único público e se você aprecia chypres modernos pode ser uma excelente opção.

Assim como Peônia, fora do Brasil Cardamomo for Him é conhecido como Saffron Amber Agarwood Cardamomo e foi o primeiro perfume da marca que eu senti há muitos anos atrás, quando ela ainda nem era vendida no Brasil. É a criação que me permite afirmar que a mudança de nome, distribuição e concentração nada afetou no perfume em si, que continua muito bom. Apesar de ser voltado agora para o público masculino, a temática oriental da composição o coloca muito mais como unissex do que o feminino, mas creio eu que para as preferências nacionais ele faz mais sentido como masculino.

O nome talvez não foi o mais acertado, visto que das 4 notas que o nomeia o cardamomo é o menos evidente na composição oriental. O certo talvez seria chamá-lo de Agarwood/Oud, que se destaca na composição desde a saída e torna Cardamomo um excelente perfume acessível de Oud, equilibrado entre o aspecto amadeirado, incensado, ambarado e animálico da nota. O aspecto spicy do cardamomo acaba dividindo a atenção com o açafrão, que confere um toque de couro e de bebida a composição. Cardamomo for Him se mostra mais linear na pele do que Peônia for Her, apenas se tornando um pouco mais seco e amadeirado conforme evolui. É uma excelente opção acessível para quem busca algo mais exótico e usável.