Pesquisar este blog

17 de set de 2017

Natura Luna Floral - Avaliação


Quando eu penso no propósito de existência de um flanker, tirando os motivos mais óbvios como economizar a criação de um conceito e de uma apresentação eu entendo que há dois grandes motivos para eles. Flankers de um perfume servem ou para expandir a ideia inicial em outras direções, explorar outras facetas que foram deixadas de fora e assim agradar a quem já é público da fragrância. Ou então, Flankers servem para oferecer uma variação que venha a agradar quem originalmente não gostou de determinado perfume por algum motivo. Para mim, o principal problema com Natura Luna Floral é que ele não atinge nenhum desses dois objetivos.

Um grande sucesso de vendas da marca, Luna trouxe uma mudança olfativa para a Natura, que passou a explorar chypres modernos e a acrescentar uma boa dose de uma base mais orienta e sensual aos seus florais. Não é surpresa então que a marca resolva fazer uma nova variação dele, conceitualizada como uma versão mais sensual e que incorpora o que a marca chama de flor do mel. Porém, na execução isso se perde e Luna Floral não expande o perfume para quem é fã e nem muda o suficiente para agradar quem não é.

Basicamente, é o mesmo aroma do Luna, com poucas modificações. A dinâmica continua ocorrendo ao redor do aroma de patchouli limpo,levemente doce e marcado por musks na base em contraste com o corpo floral e a saída mais cítrica e frutada. O perfume se torna um pouquinho powdery talvez, com um aroma que me remete a violetas e que tira parte do cítrico e frutal da saída. Porém, é uma mudança tão pequena que nem sei se muitos irão notar ou se justifica para que se tenha um frasco dele. A nota de Flor de Mel não se destaca, não há nada no perfume que possa remete a alguma flor com cheiro de mel ou a algum flor diferente do que já existia. Resumindo: é um perfume redundante, não acrescenta nada que vale a pena.