Pesquisar este blog

15 de out de 2017

Fan di Fendi Blossom e Fan di Fendi Leather - Fragrance Reviews

Português (click for english version):

O último perfume da marca antes da Fendi decidir sair do mundo da perfumaria, Fan di Fendi tentou de todas as maneiras possíveis se torna um sucesso na perfumaria, lançando inúmeros flankers para prender a atenção do público feminino, indo desde uma direção mais intensa até uma mais delicada. A versão Blossom, uma das últimas, foi lançada em 2014 apostando justamente nessa segunda linha de raciocínio.

Criado para ser um perfume de primavera, Blossom tem por objetivo representar o aroma da flor de cerejeira de uma perspectiva floral e frutal, combinando a uma base feita basicamente de musk e baunilha. Um ponto positivo da versão Blossom é que ele não cai em uma caricatura do que deve ser o aroma da flor de cerejeira, não remetendo a um aroma verde e de muguet que costuma ser o lugar comum de muitos perfumes com essa intenção. O único problema é que ele também não oferece nada muito interessante para caracterizar o aroma da flor de cerejeira.

A combinação de flores, frutas e musk é algo bem comercial, agradável porém esquecível. É o tipo de perfume que se compra e, caso se use até o fim usa-se mais por obrigação do que por prazer. É um aroma de flores frescas indistintas, combinadas com toques frutais silvestres e uma base bem plana de musks e quase nada de baunilha. Falta um toque que sugerisse o aroma amendoado das cerejas, o que tornaria bem interessante o resultado final. Nuances de um couro de camurça seriam bem vindas também e ajudariam a fazer o link com o perfume do qual ele é flanker. Como último esforço de desenvolver a linha, o resultado final é bem fraco.

Se por um lado Fan di Fendi Blossom tenta expandir a franquia em uma direção ainda mais comercial, versão Leather Essence tenta ir em uma direção mais intensa e um pouco mais ousada e é um flanker bem interessante da saga.

Confesso que uma das minhas frustrações quando conheci e usei o Fan di Fendi pela primeira vez foi a constatação de um acorde de couro que ficava mais prometido na descrição do que entregue no perfume em si. Essa versão, entretanto, consegue encontrar um equilíbrio interessante entre dar uma nuance mais ousada de couro e manter o perfume comercial. O couro por isso apresenta sua nuance animálica e clássica bem distante, filtrado por uma acorde de couro mais powdery, vanílico e com toques florais. Apesar de não ser intenso, é um couro que te envolve e sempre sussurra seu lado mais carnal durante a evolução. Esse é o que o tradicional deveria ter sido.

English:


The latest perfume of the brand before Fendi decides to leave the world of perfumery, Fan di Fendi tried in every possible way to become a success, casting numerous flankers to capture the attention of the female audience, going from a more intense direction to a more delicate one. The Blossom version, one of the last, was launched in 2014 betting precisely on this second line of reasoning.

Created to be a spring scent, Blossom aims to represent the cherry blossom aroma from a floral and fruity perspective, combining a base made primarily of musk and vanilla. A plus point of the Blossom version is that it does not fall into a caricature of what must be the scent of the cherry blossom, not referring to a green and muguet scent that is often the commonplace of many perfumes for that purpose. The only problem is that it also does not offer anything very interesting to characterize the aroma of cherry blossom.

The combination of flowers, fruit and musk is something very commercial, pleasant but forgettable. It's the kind of perfume you buy, and if you use it to the end you use it more out of obligation than out of pleasure. It is an aroma of indistinct fresh flowers, combined with wild berry touches and a flat base of musks and almost no vanilla. There is no touch to suggest the almond-like aroma of the cherries, which would make the final result very interesting. Nuances of a suede leather would be welcome as well and would help link it to the scent of which it is flanker. As the last effort to develop the line, the final result is quite weak.

If on one hand Fan di Fendi Blossom tries to expand the franchise in an even more commercial direction, the Leather Essence version tries to go in a more intense direction and a little more daring and it is a very interesting flanker of the saga.


I confess that one of my frustrations when I met and used the Fan di Fendi for the first time was finding that the leather accord was more promised in the description than delivered in the perfume itself. This version, however, manages to find an interesting balance between giving a bolder nuance of leather and keeping the perfume in a mainstream field. The leather therefore presents its classic and animalistic nuance far away, filtered by a more powdery, vanilla leather chord with floral touches. Although not intense, it is a leather that envelops you and always whispers its most carnal side during evolution. This is what the traditional should have been.