Pesquisar este blog

23 de nov de 2017

Serge Lutens Section d'Or Sidi Bel-Abbès - Fragrance Review



Ainda que a coleção Section d'Or represente um afastamento das raízes da marca, Serge Lutens não deu as costas para o que o inspirou desde o começo. É visível que Lutens sempre foi fascinado e influenciado pela perfumaria árabe e pelas suas experiências com perfumes em Marrocos. Dessa vez ele faz uma homenagem indireta no nome a um homem santo e patrono do Marrocos, Side Bel Abbas, que foi homenageado na Argelia com uma cidade que foi uma espécie de base militar francesa.

A temática do perfume em si e suas notas atingem níveis crípticos máximo, que superam até mesmo os padrões da marca. Não há notas oficiais divulgadas e nem uma grande descrição. Siddi Bel-Abbès é atribuído apenas a um amor proibido. E ao conhecer esse perfume, o que me parece que o amor proibido retratado aqui é a união da perfumaria ocidental com a perfumaria árabe.

Lutens revisita aqui um de seus perfumes mais antigos, Fumerie Turque, dando uma nova direção ao aroma denso e defumado de tabacco da composição original. Sidi Bel-Abbès utiliza o mesmo tipo de tabaco, porém de uma forma menos saturada, seguindo uma lógica similar de estilo a encontrada em L'Incendiaire. Os primeiros momentos são similares a Fumerie Turque, com um aroma que remete inicialmente a fumo de corda. Alguns minutos depois um aroma mais brilhante e luminoso se revela, algo que parece ser uma influência cítrica. A partir desse momento o perfume ganha uma aura mais equilibrada, abrindo espaço para que se misture ao tabaco defumado nuances florais de rosa e um toque adocicado discreto de baunilha e tonka. O aroma de tabaco nunca se vai, entretanto quanto mais o tempo passa mais discreto ele se torna. Sidi Bel-Abbès pode representar um amor proibido, entretanto tal amor não é uma explosão de emoções, e sim uma espécie de encontro e harmonização de energiais espirituais distintas.

Se Fumerie Turque e Sidi Bel-Abbès fossem representações de uma mesma pessoa, certamente poderiamos dizer que Fumerie Turque representa a rebeldia, energia e explosão da juventude. Já Siddi Bel-Abbès representa o equilíbrio, maturidade e refinamento que muitos de nós só adquirimos com as experiências ao longo da vida. O único senão é que esse refinamento tem um preço: um que é literal (o de um produto de luxo mais exclusivo) como um figurativo(o distanciamento da base de clientes mais antigos da marca).

English:

Although the Section d'Or collection represents a departure from the roots of the brand, Serge Lutens did not turn his back on what inspired him from the beginning. It is apparent that Lutens has always been fascinated and influenced by Arab perfumery and his experiences with perfumes in Morocco. This time he does an indirect homage in the name to a holy man and patron of Morocco, Side Bel Abbas, who was honored in Algeria with a city that was a kind of French military base.

The theme of the perfume itself and its notes reach maximum cryptic levels, which surpass even the brand's standards. There are no official notes and no great description. Sidi Bel-Abbès is attributed only to a forbidden love. And after trying this perfume, it seems to me that the forbidden love pictured here is the union of Western perfumery with Arab perfumery.

Lutens revisits here one of his earliest perfumes, Fumerie Turque, giving a new direction to the dense and smoked aroma of tabacco from the original composition. Sidi Bel-Abbès uses the same type of tobacco, but in a less saturated form, following a similar logic of style found in L'Incendiaire. The first moments are similar to Fumerie Turque, with an aroma that initially refers to smoky tobacco. A few minutes later a brighter aroma reveals itself, something that seems to be a citrus influence. From that moment the scent gains a more balanced aura, making room for smoky tobacco to blend into floral nuances of rose and a sweetly discreet vanilla and tonka touch. The aroma of tobacco is never gone, however the more time goes by the more discreet it becomes. Sidi Bel-Abbès may represent a forbidden love, but such love is not an explosion of emotions, but a kind of encounter and harmonization of distinct spiritual energies.

If Fumerie Turque and Sidi Bel-Abbès were representations of the same person, we could certainly say that Fumerie Turque represents the rebellion, energy and explosion of youth. Already Sidi Bel-Abbès represents the balance, maturity and refinement that many of us only get with life-long experiences. The only drawback is that this refinement comes at a price: one that is literal (that of a more exclusive luxury product) and also figurative (distancing from the brand's older customer base).