Pesquisar este blog

4 de mar de 2018

Gucci Guilty Pour Homme Absolute - Fragrance Review

Seja em perfumaria comercial ou de nicho, direção criativa é um fator crítico no sucesso criativo de uma marca. Enquanto a Gucci esteve nas mãos da Frida Gianini, a perfumaria da marca foi ladeira abaixo no quesito criatividade e distinção. Uma das marcas que antes se destacava no mercado pela ousadia de seus perfumes de repente virou mais um nome em meio a tantos outros, lançando perfumes que a concorrência tranquilamente poderia ter lançado também.
Mas, meio que renascendo das cinzas, a perfumaria da Gucci se mostra empolgante e distinta novamente nas mãos de Alessandro Michele e Gucci Guilty Absolute é como um marco zero disso, e um bem sucedido. Trabalhando com o experiente perfumista Albero Morillas, Guilty Absolute mira na coerência, no clássico e no bom gosto e o faz com maestria. O objetivo aqui é criar uma estrutura que permaneça do começo ao fim na pele e que se mostra como uma sucessão de notas de base, rearranjadas em camadas: couro, vetiver, uma extração particular de cipreste, três tipos de patchouli. É um perfume bem moderno, que mira no aspecto nostalgia ao incluir o acorde de couro e no sucesso dos perfumes ultra-amadeirados.
Na pele, Guilty Absolute é daqueles perfumes que dá prazer de usar, uma máquina onde cada peça se encaixa perfeitamente. Que perfume! O acorde de couro não deve nada a perfumes de nicho caros como Cuir d'Ange ou o Dans La Peau, aquele aroma de couro um pouqinho oleoso, brilhante e que remete para mim a ambiente de alfaitaria. Ele é moderado para que dê espaço as outras notas brilharem. O aroma amadeirado da composição é belíssimo, mostrando nuances secas de madeiras em constraste com algo que me parece uma amadeirado cítrico ou luminoso em conjunção com um amadeirado mais verde. Eu diria que há até algum material que costuma ser utilizado para criar perfumes de agarwood e que por isso passa uma nuance de oud na composição. E apesar do peso das notas, não é um perfume pesadão, ele soa harmonioso e dependendo da quantidade borrifada (ou do comportamento da sua pele, o que é o meu caso), ele é perfeitamente versátil. Eu raramente ponho minha pessoa em evidência nas resenhas, mas Guilty Absolute me fez sentir novamente a empolgação que eu tinha com a perfumaria comercial ousada de quando eu comecei a colecionar. Valeu a pena cada centavo pago.