Pesquisar este blog

4 de mar de 2018

Lacqua di Fiori Cumplice - Fragrance Review

Acho bem positivo que mesmo com o processo de reinvenção após a quase falência a Lacqua di Fiori se preocupou em manter seu catálogo de perfumes, oferecendo as criações clássicas que marcaram seus tempos de ouro. Uma dessas criações é Cúmplice, descrito como um oriental floral marcante e envolvente, com notas exóticas de flores, especiarias, musk e toques frutais de uva.
Há muitos comparativos entre Cúmplice e um dos sucessos da década de 80, o Dior Poison, um perfume que certamente merece o título de perfume Diva pelo seu caráter intenso, complexo e marcante. Cúmplice parece seguir os passos do Poison, entretanto não é exatamente um mata borrão dele, e sim uma inspiração de interpretação mais livre.
Enquanto Poison é bem saturado no aroma frutal suculento que emana entre as flores, Cúmplice dá mais destaque ao caráter verde, narcótico e quase animálico da tuberosa e do jasmim. Há alguns toques frutais na saída, entretanto o aspecto mais verde e mentolado da tuberosa é o que se destaca. A saída é bem intensa e certamente assustaria aos que estão acostumados com perfumes mais modernos, entretanto passado sua entrada imponente Cúmplice se torna mais moderado, levando a tuberosa mais para o caminho de um jasmim delicado, É curioso como na base o perfume se torna quase masculino para os padrões femininos atuais, um aroma amadeirado de vetiver e musk com leves tons resinosos. É um perfume com um certo quê datado talvez, mas que se destaca no cenário atual pois poucas fragrâncias nacionais ainda entregam esse tipo de drama.