Pesquisar este blog

25 de set de 2018

Cartier Declaration Parfum - Avaliação/Resenha/Review



Português (click here for english):

Em 2018 o perfume Declaration da Joalheria Cartier completa 20 anos e mesmo que ele não seja um dos perfumes com maior popularidade no momento atual ele é um dos mais influentes e ainda um dos mais vendidos. Eu diria que foi um dos primeiros momentos de massivo sucesso do perfumista Jean Claude Ellena e o ponto ele conseguiu construir uma estrutura complexa e ao mesmo tempo simples e transparente, algo que ele levaria futuramente para perfumes Terre d'Hermes, Bigarade Concentree e Cologne Bigarado, por exemplo. Após tornar-se perfumista in-house da Hermès coube a talentosa Mathilde Laurent continuar o legado de exploração do maior sucesso de vendas da Cartier e a sua segunda década é festejada em grande estilo, com uma concentração Parfum.

É interessante observar que no momento atual mais grifes investem em perfumes com uma concentração ainda maior que uma Eau de Parfum, mas esse ainda é um território muito novo para o público masculino, um território antes considerado tabu por uma concentração assim ser destinada ao público feminino. Por isso, ainda há confusões com outras concentrações e até mesmo uma falta de entendimento de que o aumento de uma concentração na fórmula não equivale a um aumento de performance e projeção, ainda mais em uma perfumaria moderna que depende pesadamente de musks e materiais sintéticos como iso e super, que duram porém não com projeção nuclear. E não basta fazer um mero aumento de essência, tradicionalmente criar diferentes concentrações é dar vida nova a fórmula original, explorar nuances diferentes que o aumento da concentração permite. E isso Mathilde faz muito bem aqui.

Declaration Parfum na minha visão têm 2 objetivos: manter a assinatura original e torná-lo mais rico, nesse caso ampliando a presença do cedro e das especiarias e acrescentando uma faceta de couro. Curiosamente isso faz que o perfume vá em alguns momentos numa direção similar a do descontinuado Gucci Pour Homme I, porém sem o peso que este possui, encaixando na ideia do cedro, especiarias e incenso do GPH I o aroma mais transparente do cardamomo, gerânio e da base de iso e super do tradicional.

O perfume abre de forma similar ao tradicional, entretanto pondo mais ênfase a um aspecto fresco e especiado, dando mais protagonismo aos cítricos, cardamomo e a uma nuance de gerânio não listada na pirâmide. Nesse momento o perfume chega a remete inclusive ao Voyage d'Hermés, mas antes que esse comparativo comece já é possível perceber um aspecto mais áspero e rústico de couro. Ele antecede o aroma mais seco de cedro, o lado de incenso das resinas da base e o toque seco das especiarias, onde para mim se destaca o cominho e pimenta preta. Conforme evolui o perfume vai para uma direção mais mineral e abstrata como o tradicional, porém mais encorpado, mantendo parte do aspecto especiado e incensado. Essa concentração consegue explorar o que mais importa em um parfum além da esperada performance, conferindo riqueza em cada uma das camadas de evolução do perfume porém sem deixar de lado o DNA. É um trabalho de mestre de uma perfumista que eu muito admiro.

English version

In 2018 the fragrance Declaration of jewelry brand Cartier completes 20 years and even though it is not one of the most popular perfumes at the moment it is one of the most influential and still one of the best selling. I would say it was one of the first moments of the massive success of the perfumer Jean Claude Ellena and the point where he managed to construct a complex and at the same time simple and transparent structure, something that he would take in future for perfumes like Terre d'Hermes, Bigarade Concentree and Cologne Bigarade , for example. After becoming an in-house perfumer of Hermès, it was designed to the talented Mathilde Laurent to continue the legacy of Cartier's biggest selling success, and its second decade is celebrated in style with a Parfum concentration.

It is interesting to note that at the moment more brands invest in perfumes with a concentration even greater than an Eau de Parfum, but this is still a very new territory for the male audience, a territory previously considered taboo by a concentration aimed at the female audience . So there are still confusions with other concentrations and even a lack of understanding that increasing a concentration in the formula does not equate to an increase in performance and projection, even more so in a modern perfumery heavily dependent on musks and synthetic materials like iso and super, which last but not with nuclear projection. Creating a parfum is not just make a mere increase in essence,traditionally creating different concentrations is to give new life to the original formula, explore different nuances that different concentrations allows. And that Mathilde does very well here.

Declaration Parfum in my vision have 2 goals: keep the original signature and make it richer, in that case expanding the presence of cedar and spices and adding a facet of leather. Curiously, this makes the perfume go in a few moments in a similar direction to the discontinued Gucci Pour Homme I, but without the weight it has, fitting the idea of cedar, spices and incense of GPH I the most transparent aroma of cardamom, geranium and of the iso base and super of the traditional one.

The perfume opens in a similar way to the traditional one, however putting more emphasis on a fresh and spicy aspect, giving more prominence to the citrus, cardamom and a nuance of geranium not listed in the pyramid. At that moment the perfume even comes to remind me of Voyage d'Hermes, but before this comparative begins it is possible to perceive a more rough and rustic leather touch. It precedes the drier aroma of cedar, the incense side of the resins af the base and the dry touch of spices, where to me is more noticeable the cumin and black pepper. As it evolves the perfume goes in a more mineral and abstract direction as the traditional, but more full-bodied, keeping part of the spicy and incense aspect. This concentration can explore what matters most in a parfum beyond the expected performance, giving richness in each of the layers of evolution of the perfume but without leaving aside the DNA. It's a masterpiece of a perfumer I admire.