Pesquisar este blog

21 de set de 2018

Eudora Velvet Cristal - Resenha/Avaliação/Review

A marca Eudora do Grupo Boticário nasceu com uma proposta ousada e perfumes que fugiam muitas vezes do que era o comum da perfumaria nacional. Entretanto, a marca viu que seu conceito e criações não geraram as vendas esperadas e foi assim obrigada a fazer uma correção de sua identidade e de seuslançamentos. No momento, ela tenta ainda encontrar uma identidade entre criaçõesmais interessantes e produtos como Velvet Cristal, que se encaixam no que o povo gosta.

A inspiração para Velvet Cristal provém da mundo da moda e homenageia um tipo de veludo leve, liso e brilhante e que é feito de fios de seda. O perfume acaba se encaixando bem nessa proposta, possuindo uma textura aveludada e brilhante na pele. Porém, não convence como uma criação oriental e lhe falta justamente a sensualidade e glamour que seu marketing propaga.

Uma representação melhor de Velvet Cristal seria a de um floral musk com toques gourmand, que é o que na prática Velvet Cristal apresenta na pele. A forma como a baunilha é trabalhada não é o suficiente para dar-lhe uma aura oriental misteriosa, com o aroma doce e cremoso da baunilha envolto em uma cama de musk e toques atalcados discretos e que sugerem uma aura de maquiagem à composição. A saída apesar de brilhante é um pouco genérica e indistinta e o perfume recupera parte do seu charme no corpo, onde a ideia das flores brancas é sugerida pela sua faceta mais frutada, cítrica e adocicada.

Seria fácil redimir Velvet Cristal pelo seu orçamento e preço, porém a própria Eudora é um bom exemplo de uma marca que consegue trazer sensualidade e complexidade a perfumes acessíveis. A mesma marca que lança um Prélude S. deixa claro que o que falta em Velvet Cristal não é orçamento, é ousadia para perseguir o que se vende. Ainda que Velvet Cristal seja relativamente fácil de gostar e vender, não é o tipo de criação que eu vejo sustentando o futuro de uma marca.