Pesquisar este blog

23 de set de 2018

Guerlain L'Homme Ideal EDP


Português (click here for english):

E finalmente chegamos ao pilar mais recente da Guerlain, o perfume denominado de L'homme Ideal e cujo o nome certamente indica grandes intenções da marca. A Guerlain como quase todas as casas francesas mais clássicas continua lutando entre manter a tradição de criar perfumes ricos e sofisticados que agradam aos seus clientes mais fieis ao mesmo tempo que tenta expandir suas bases de novos clientes para se tornar rentável. E fato é que no segmento de perfumaria masculina a Guerlain ainda é uma marca pouca conhecida, mais madura em sua proposta e isso dificulta que ela expanda seu público nesse setor.

Diferente da Dior e da Chanel que não tiveram pudor de jogar sua herança olfativa para trás em busca de vendas, mesmo a versão Ideal EDT não é um perfume puramente comercial e que agrada a todos. Ao mesmo tempo que há um aroma amadeirado ambarado que certamente pode remeter ao One Million a alguns há um acorde inusitado de cerejas e amêndoas, um toque licoroso e frutado ainda pouco explorado em combinações masculinas. Confesso que de todos os masculinos da marca a versão EDT é a que eu menos aprecio justamente pelo seu acorde amadeirado ambarado potente, que é um aroma ao qual eu cansei de sentir já em tudo que é lugar.

Se a versão EDT tenta capturar um público mais jovem ao oferecer potência, performance e um toque de sofisticação a versão EDP parece justamente feita para agradar ao público mais fiel e que ficou decepcionado com a primeira iteração. O fato é que há uma plurarilidade de L'Homme Ideales  e de todos os perfumes masculinos da Guerlain esse é o que deixa isso mais evidente em cada um desses flankers. Se o EDT é feito para o Baladeiro, o Cologne para o usuário mais casual e o Sport, obviamente, para o apaixonado por esportes a EDP cobre o homem mais romântico e, na minha opinião, fã dos prazeres mais clássicos da vida.

Ainda que ambos os perfumes explorem a mesma ideia do aroma de um licor de amêndoas a versão EDP põe isso em maior evidência ao tirar do campo de percepção as potentes notas ambaradas e amadeiradas. Isso permite ao aroma frutado meio amargo, alcóolico e adocicado ganhar uma aura romântica, um lado levemente powdery, floral e mais cítrico. A versão EDP é quase como uma interpretação da assinatura olfativa Gourmand da marca para um momento mais moderno, deixando apenas um toque powdery e pondo maior saturação em uma baunilha não muito açúcarada e que é envolvida em musks. O único senão é que ao seguir os padrões de lançamento dos flankers a Guerlain põe grandes expectativas de maior potência na versão EDP, o que não acontece já que seu aroma é mantido por uma aura generosa de musks e apenas um toque muito sutil de couro clássico. E por mais bonito que seja, em um mundo onde performance fala mais alto que aroma e harmonia é bem provável que essa concentração não dure muito tempo em produção.


English version

Finally we reach at the most recent pillar of Guerlain, the perfume called L'homme Ideal and whose name certainly indicates great intentions of the brand. Guerlain like almost all the most classic French houses continues to struggle between maintaining the tradition of creating rich and sophisticated perfumes that please their most loyal customers while trying to expand their bases of new customers to become profitable. And in fact, in the men's fragrance segment Guerlain is still a little known brand, more mature in its proposal and that makes it difficult for it to expand its public in this sector.

Unlike Dior and Chanel who had no shame to throw away their olfactory heritage in search of sales, even the Ideal EDT version is not a purely commercial perfume that pleases everyone. While there is an ambery woody scent that certainly can be reminiscent of the One Million to some there is an unusual accord of cherries and almonds, a fruity and licorice touch still barely explored in male combinations. I confess that of all the masculine guerlain creations the EDT version is the one I least appreciate precisely because of its woody amber part, which is an aroma that I have tired of feeling already in every place.

If the EDT version tries to capture a younger audience by offering power, performance and a touch of sophistication the EDP version seems justly made to please the most loyal crowd that was disappointed with the first iteration. The fact is that there is a plethora of L'Homme Ideales and from all the masculine perfumes of Guerlain this is what makes it more evident in each of these flankers. If the EDT is made for the party man, the Cologne for the more casual user and the sport, obviously, for the sports enthusiast EDP covers the most romantic man and, in my opinion, fan of the most classic pleasures of life.


Although both perfumes explore the same idea of ​​the aroma of an almond liqueur the EDP version puts this in greater evidence when taking from the field of perception the powerful amber and woody notes. This allows the fruity bitter, alcoholic and sweet aroma to win a romantic aura, a slightly powdery, floral and more citric side. The EDP version is almost like an interpretation of the Gourmand's olfactory signature for a more modern moment, leaving just a powdery touch and putting more saturation in a not too sugared vanilla and that is wrapped in musks. The only drawback is that by following the flanker release patterns Guerlain puts high expectations of greater power in the EDP version, which does not happen since its aroma is maintained by a generous aura of musks and only a very subtle touch of classic leather . And as beautiful as it may be, in a world where performance speaks louder than aroma and harmony it is very unlikely that this concentration will last long in production.