Pesquisar este blog

21 de set de 2018

Natura Kriska Drama - Resenha/Avaliação/Review

Existem alguns perfumes que clamam para si de uma forma tão forte a combinação de determinadas notas olfativas que todos que ousam combinar aromas similares depois acabam carregando o peso de serem comparados com o que se tornou famoso primeiro. O primeiro perfume da nova fase gourmand da Natura, Kriska Drama, sofre desse efeito pois ao combinar notas gourmands e patchouli acaba caindo no território do que começou a era dos gourmands, Thierry Mugler Angel.

Ainda que a semelhança seja em muitos momentos próxima a do Angel, Kriska Drama é uma surpresa para mim, uma ousadia da Natura, uma marca que ao longo dos anos construiu uma identidade olfativa moderada, quase que puritana. Kriska Drama é como se aderisse aos gourmands pelo ladro sombrio da força, utilizando aromas caramelados, tostados e densos/negros.

O Acorde Praliné e o aroma de caramelo são evidentes já no começo do perfume e envolvem as frutas, dando uma impressão que as vezes remete a frutas cristalizadas e mel, como se fosse uma saída que tenta dar uma aura mais polida ao aroma gourmand que remete ao Angel.É curioso que a marca não cite nenhuma erva na pirâmide, pois depois de algumas horas por entre o aroma floral aparece um toque herbal quase que amargo, e que remete a aniz e alcaçuz. Na base, Kriska Drama mostra de forma mais clara o cheiro de suas nozes, avelãs e amendoim e açúcar queimado, dando uma aura mais tostada ao cheiro de patchouli e âmbar e se redimindo da semelhança com o Angel. É um perfume que tem que ser avaliado do começo ao fim para que se entenda sua personalidade. A forma como os aromas doces são contrastados com uma base mais dark torna Drama uma excelente opção para ser compartilhando, ainda mais considerando a escassez de perfumes gourmands nacionais para o público masculino.