Pesquisar este blog

24 de set de 2018

Parfumes de Marly Layton Exclusif - Avaliação/Resenha/Review



Português (click here for english):

Confesso que tinha grandes expectativas com relação ao Layton Exclusif da Parfums de Marly. Primeiramente pois o nome Exclusif já cria expectativas de um aroma mais nobre em relação ao original - sendo assim esperava algo com um apelo menos comercial que a linha regular de perfumes da marca. Fora isso, as reações em relação a ele são bem positivas, sendo recebido como uma versão superior do tradicional. Infelizmente, grandes expectativas raramente são correspondidas.

Eu diria que a escolha do nome Exclusif pode ser excelente do ponto de vista do marketing, mas conceitualmente faria mais sentido chamá-lo de Layton Intense. A própria descrição do perfume te leva a isso, o site da marca o posiciona como uma versão mais intensa, mais misteriosa, mais masculina e mais sensual, com a paixão sendo o ingrediente chave. Intenso e sensual certamente, de resto temos a bobageira de sempre do marketing.

O Layton original já possuía uma combinação de notas que remetia vagamente a um flanker da família Amen e na versão Exclusif isso é intensificado com a mudança na fórmula para evidenciar um toque de café caramelisado. Café + madeiras + tabaco e temos praticamente nos primeiros momentos uma variação da ideia do Pure Havane com um tabaco sem mel. E é nesses primeiros instantes que o perfume soa muito similar ao Layton anterior, apenas mais intenso e menos fresco. É na última fase que o perfume começa a se diferenciar do tradicional, mostrando uma evolução mais amadeirada, uma que mantém o aspecto seco e picante do tabaco e o combina ao sândalo, guaiac e para mim o que parece vetiver. Como uma modificação mais intensa, Layton Exclusif faz todo sentido, agora como uma variação mais exclusiva de fato o perfume deixa a desejar. É tão bom quanto o Layton original, ainda bem comercial como os outros perfumes da marca. Parece-me redundante ter os dois a não ser que alguém seja muito apaixonado pela fragrância.

English version


I confess I had high expectations regarding Layton Exclusif from Parfums de Marly. Firstly, the name Exclusif already creates expectations of a nobler aroma in relation to the original - so I was expecting something with a less commercial appeal than the brand's regular line of perfumes. Other than that, the reactions towards it are very positive, being received as a superior version of the traditional. Unfortunately, great expectations are rarely matched.

I would say that choosing the name Exclusif may be excellent from a marketing point of view, but conceptually it would make more sense to call it Layton Intense. The very description of the perfume leads you to that, the brand's website positions it as a more intense, more mysterious, more masculine and more sensual version, with passion being the key ingredient. Intense and sensual certainly, the rest of us are the usual marketing gibberish.

The original Layton already possessed a combination of notes that vaguely referred to a flanker of the Amen family and in the Exclusif version this is intensified with the change in formula to evidence a touch of caramelized coffee. Coffee + woods + tobacco and we have practically in the first moments a variation of the idea of ​​Pure Havane with a tobacco without honey. And it is in these first instants that the perfume sounds very similar to the previous Layton, only more intense and less fresh. It is in the last phase that the perfume begins to differentiate itself from the traditional, showing a more woody evolution, one that maintains the dry and spicy aspect of tobacco and combines it with sandalwood, guaiac and for me what seems to be vetiver. As a more intense modification, Layton Exclusif makes all sense, now as a more exclusive variation the perfume leaves something to be desired. It is as good as the original Layton, still commercial like the other perfumes of this brand. It seems redundant to have both of them unless someone is very passionate about the fragrance.