Pesquisar este blog

25 de set de 2018

Valentino Uomo Noir Absolu - Avaliação/Resenha/Review



Português (click here for english):

Além do crescimento massivo da perfumaria de nicho e da perfumaria exclusiva pode-se perceber que uma outra grande tendência atual é o foco em criações voltadas especificamente para o público árabe. Isso se reflete tanto na criação de edições limitadas para esse público como na produção de flankers com uma pegada oriental. Atento a essa tendência a maison Valentino criou para seu sucesso recente, Valentino Uomo, um flanker Noir Absolu, chamando-o de um misteriosa eloquente oriental amadeirado. E o que surpreende é que o perfume realmente vende isso muito bem.

Uma das primeiras surpresas em Uomo Noir Absolu é que o perfume não vai pela rota mais óbvia da aura árabe, não recorrendo nem a patchouli, nem a agarwood e nem a ambar para criar essa aura misteriosa. Em vez disso a composição encontra uma harmonia que veste a iris gourmand do tradicional com sândalo, especiarias e incenso, criando de fato uma aura misteriosa e um perfume que fala fluentemente a harmonia oriental de uma maneira muito elegante.

Da forma como o perfume é construído em vez do sândalo se comportar como uma nota de base ele já é evidente logo na saída. O acorde de sândalo é muito bonito, ficando entre o aroma amadeirado meio adocicado e cremoso de um sândalo indiano e o cheiro mais seco de um sândalo australiano. Esse aroma amadeirado acaba mascarando o aspecto mais atalcado da iris e pondo em evidência seu lado mais terroso e vegetal, que é complementado por um aroma quente e levemente doce de canela. Talvez pela iris não ser protagonista ela não é listada na pirâmide, entretanto seu cheiro continua presente lá. A princípio o perfume parece que ficará linear nessa harmonia, entretanto o aroma de incenso começa a crescer na pele e um aspecto doce e ambarado surge, algo que me sugere a utilização de mirra ou opoponax por uma nuance secundária de frutas secas.

Valentino Uomo Noir Absolu cria a riqueza e mistério que se esperaria de um flanker Noir voltado para o público-alvo, porém sem cair em clichês. É um belíssimo perfume e a minha única crítica a ele se dá ao fato da sua distribuição, o que o torna bem difícil de ser conseguido. Mas vale a pena o esforço.

English version

In addition to the massive growth of niche and exclusive perfumery it can be seen that another major current trend is the focus on creations aimed specifically at the Arab public. This is reflected both in the creation of limited editions for this audience and in the production of flankers with an Eastern footprint. Attentive to this trend, Valentino created for his recent success, Valentino Uomo, a flanker Noir Absolu, calling it a mysterious and eloquent woody oriental creation. And what is surprising is that the perfume really sells it very well.

One of the first surprises in Uomo Noir Absolu is that the perfume does not go by the most obvious route of Arabian aura, not resorting to patchouli, agarwood, or amber to create this mysterious aura. Instead the composition finds a harmony that wears the traditional gourmand iris with sandalwood, spices and incense, creating in fact a mysterious aura and a scent that speaks fluently Eastern harmony in a very elegant way.

From the way the perfume is built instead of the sandalwood behave like a base note it is already evident right off the opening. The sandalwood accord is very beautiful, sticking between the half-sweet, creamy woody scent of an Indian sandalwood and the driest smell of an Australian sandalwood. This woody scent eventually masks the powdery aspect of the iris and brings out its more earthy and vegetable side, which is complemented by a warm, slightly sweet cinnamon scent. Maybe because of the iris not being the protagonist it is not listed in the pyramid, however its scent is still present there. At first the scent seems to be linear in this harmony, though the scent of incense begins to grow on the skin and a sweet, incense and amber aura appears, something that suggests the use of myrrh or opoponax by a secondary nuance of dried fruits.

Valentino Uomo Noir Absolu creates the richness and mystery you would expect from a flanker Noir aimed at the target audience, but without falling into clichés. It is a beautiful perfume and my only criticism of it is the fact of its distribution, which makes it very difficult to purchase. But it's worth the effort.