Pesquisar este blog

21 de out de 2018

Guerlain Chamade Parfum - Avaliação/Resenha/Review



Português (click here for english):

Eu diria que dos perfumes do catálogo feminino da Guerlain Chamade está entre os que são pouco conhecidos ou mencionados. Eu vejo alguns fatores nisso: sua forma de evolução exemplifica muito bem uma estrutura piramidal, seu aroma depende de notas que não são as mais populares (como gálbano e jacinto) e é um perfume difícil de encaixar nas convenções atuais do que seria um perfume masculino e feminino. Independente disso, é uma obra de arte em formato de aroma.

Ao passo que as versões menos concentradas põem em evidência os aspectos mais frutados da composição, Chamade parfum me parece dar enfoque na saída a um aroma frutal desprovido de doçura, quase metálico e ácido em seu aroma. Isso lentamente vai se transformando e ganhando vida e calor, conduzindo a um corpo floral inusitado. Aqui não temos o erotismo de uma flor branca ou uma aura mais inocente que um corpo floral dominado por rosa ou um lírio do vale pode passar ou ainda mesmo a aura de limpeza que um neroli confere. A combinação do jacinto com rosa, hedione e ylang me parece transmitir serenidade e controle.

Quanto mais o tempo passa, mais Chamade se transforma na pele e na concentração parfum o aspecto aconchegante e viciante da assinatura olfativa da Guerlain se torna ainda mais evidente. A iris vai dominando o perfume, mostrando seu lado mais cremoso do que atalcado e é harmonizada com um amadeirado redondo de sândalo e um aroma de baunilha com um leve quê amendoado. É possível perceber o gálbano conferindo um toque verde resinoso trazendo algo novo à assinatura olfativa da marca. É um perfume que evolui com muita elegância, que não pode ser avaliado pelos seus momentos iniciais e que exige paciência para ser observado do começo ao fim. Por ser pouco conhecido e fora das convenções/desejos ele acaba carregando em si algo único que o torna de fato exclusivo.

English version

I would say that from the feminine Guerlain catalogue Chamade is among those that are little known or mentioned. I see some factors in this: its shape of evolution very well exemplifies a pyramidal structure, its aroma depends on notes that are not the most popular (like galbanum and hyacinth) and it is a fragrance difficult to fit in the current conventions of what would be a masculine scent and feminine. Regardless, it is a work of art in aroma form.

While the less concentrated versions highlight the fruity aspects of the composition, Chamade parfum seems to me to focus on the opening to a fruity aroma devoid of sweetness, almost metallic and acidic in its aroma. This is slowly transformed and gains life and warmth, leading to an unusual floral body. Here we do not have the eroticism of a white flowers or a more innocent aura of a floral body dominated by rose or a lily of the valley or even a clean floral citrus neroliimpression. Instead, the combination of the hyacinth with rose, hedione and ylang seems to convey serenity and control.

The more time passes, the more Chamade transforms in the skin and in the parfum concentration the warm and addictive aspect of Guerlain's signature olfactory becomes even more evident. The iris dominates the scent, showing more its creamy than powdery side it is harmonized with a round woody sandalwood and a vanilla scent with a light almond touch. It is possible to perceive the galbanum giving a green resinous touch bringing something new to the brand's olfactory signature. It is a perfume that evolves with great elegance, which can not be evaluated by its initial moments and that requires patience to be observed from beginning to end. By being little known and out of the conventions / desires it ends up carrying in itself something unique that makes it exclusive.