Pesquisar este blog

21 de out de 2018

Guerlain Shalimar Parfum - Avaliação/Resenha/Review



Português (click here for english):

Durante a história de existência da Guerlain é possível perceber que apesar de inovadora a marca nunca foi pioneira na perfumaria. Entretanto, seu perfeccionismo, atenção ao detalhe e criação de uma identidade forte fez com que muitas vezes ela parecesse como tal. E diferente de suas concorrentes, seu esforço em manter a excelência dos clássicos fez com que seus perfumes se tornassem pilares das famílias olfativas que ajudaram a criar.

Shalimar é um dos perfumes mais famosos da marca e um de seus momentos de maior excelência. Uma saturação em vanilina, é dito que Shalimar surgiu de um experimento de Jacques Guerlain ao derrubar uma grande dose do material sobre Jicky para ver qual seria o efeito. Denominado o primeiro oriental, Shalimar pode ser visto como o perfume gourmand de sua época.

A concentração parfum de Shalimar deixa evidente a tensão entre o acorde que leva sua composição: bergamotaXvanilina. Certamente em fórmulas mais antigas perceberemos o aroma animálico da civeta também, com o trio bergamota, baunilha e civeta criando um tipo de oriental sobre o qual muitos outros nasceriam posteriormente, os orientais ambreine. A ideia me parece ser explorar as nuances frescas da bergamota em contraste com a doçura da vanilina e o aroma mais animálico da civeta.

O perfume abre com uma grande dose de bergamota, um frescor clássico e elegante que é extendido por toques de lavanda e pau rosa. Shalimar é uma sinfonia que ao representar o amor vai crescendo lentamente na pele, revelando uma doçura de baunilha que é bem sofisticada. Antes de se tornar doce, seu aroma revela nuances powdery de iris, um leve aspecto spicy, um aroma amendoado com baunilha. E quando enfim chega ao ápice de sua história o perfume se entrega a um aroma cremoso e adocicado bem fino, uma baunilha calibrada entre resinas que mantém o mistério do aroma e evitam que ele se torne enjoativo. Apesar de lançado como feminino em sua época hoje é um excelente perfume para ambos os sexos (como muitos orientais costumam ser). Shalimar para mim não deixa de ser o anscestral sob o qual Dior Homme Intense foi construído assim como muitos outros perfumes ao longo da história da perfumaria. Vale a pena conhecer.

English version

During the history of existence of Guerlain it is possible to realize that, although innovative, the brand has never been a pioneer in perfumery. However, its perfectionism, attention to detail and the creation of a strong identity often made it look like one. And unlike its competitors, its effort to maintain the excellence of the classics has made their perfumes become pillars of the olfactory families they helped to create.

Shalimar is one of the most famous perfumes of the brand and one of its moments of greatest excellence. A saturation in vanillin, Shalimar is said to have emerged from an experiment by Jacques Guerlain by dropping a large dose of the material on Jicky to see what the effect would be. Named the first oriental, Shalimar can be seen as the gourmand scent of its time.

The parfum concentration of Shalimar makes evident the tension between the accord that takes its composition: bergamoteXvanilin. Certainly in older formulas we will perceive the animalic aroma of the civet as well, with the trio bergamot, vanilla and civet creating a type of oriental on which many others would be born later, the oriental ambreine. The idea seems to me to be to explore the fresh nuances of bergamot in contrast to the sweetness of vanillin and the more animalic aroma of the civet.

The perfume opens with a large dose of bergamot, a classic and elegant freshness that is extended by touches of lavender and rosewood. Shalimar is a symphony that in representing the love slowly grows in the skin, revealing a sweetness of vanilla that is very sophisticated. Before it becomes sweet, its scent reveals powdery nuances of iris, a slight spicy appearance and an almond-like aroma with vanilla. And when it finally reaches the apex of its history, the perfume gives itself a sweet and creamy scent, a vanilla calibrated between resins that maintains the mystery of the aroma and prevents it from becoming cloying. Although launched as feminine in its time today is an excellent scent for both sexes (as many Orientals usually are). Shalimar for me remains the ancestral under which Dior Homme Intense was built as well as many other perfumes throughout the history of perfumery. Worth trying.