Pesquisar este blog

2 de dez de 2018

Xerjoff Coffee Break Golden Dallah - Avaliação/Resenha/Review


Português (scroll down for english version):

Golden Dallah e Golden Moka servem como exemplo de uma questão muito mais ampla, a transformação da perfumaria de nicho em uma perfumaria comercial com acabamento melhor. Não há nenhuma preocupação em contar uma história, em criar algo pessoal, em avançar de alguma forma em algo novo. O objetivo é o lucro imediato, a venda do já conhecido, a atração do consumidor com frascos bonitos e com uma falsa escassez (no caso da coleção coffee break produzida tornando-os exclusivos da venda online).

A Marca sequer se dá ao trabalho de explicar o nome e ideia e descobri pesquisando que Dallah é um clássico objeto árabe utilizado para servir o café arábica e costuma ser ricamente ornamentado e um objeto importante na cultura. O café arábica que é servido dentro dele é tradicionalmente preparado com especiarias, em especial cardamomo e açafrão. E a ideia implícita e não dita em Golden Dallah é a da orientalização do café honrando essa tradição.

Quem espera talvez um perfume onde há um forte contraste entre café e oud não vai encontrar aqui. Dallah ocidentaliza a ideia e a torna comercial, talvez como os integrantes mais básicos da oud stars. A saída é o momento mais impactante de Dallah, onde há uma rápida sucessão de ideias. Primeiro um leve toque aquático em contraste com um aroma de avelãs e cacau, o que te faz lembrar do descontinuado Very Irresistible Him. O cardamomo rapidamente aparece e toma esse espaço, sendo pareado com o aspecto torrado do café. Como não há saturação de café, ele se mistura a ideia e se combina a um acorde de oud que é amadeirado e agradável, sendo complementado por um ambar equilibrado e um toque de incenso.


O fato é que se Golden Dallah tivesse qualquer outro nome ou ideia funcionaria pois não há nada impactante que te faça pensar em café ou na cultura árabe. É um perfume feito para não decepcionar, para não ser necessário trabalhar a cadeia de distribuição ou ganhar o consumidor ao longo do tempo. É um aroma bonito e anônimo, que você aprecia enquanto sente mas que não muda nada na sua vida. É isso que acontece quando se tem dinheiro para desenvolver e falta de ousadia para apostar.

English:

Golden Dallah and Golden Moka serve as an example of a much broader issue, transforming niche perfumery into a finer-looking commercial perfumery. There is no concern to tell a story, to create something personal, to advance somehow into something new. The goal is the immediate profit, the sale of the already known, the attraction of the consumer with beautiful bottles and a false scarcity (in the case of the coffee break collection produced making them exclusive of the online sale).

The Brand does not even bother to explain the name and idea and I found out by researching that Dallah is a classic Arabian object used to serve Arabica coffee and is often richly ornamented and an important object in the culture. The Arabica coffee that is served inside it is traditionally prepared with spices, especially cardamom and saffron. And the idea implicit and not dictated in Golden Dallah is that of the orientalization of coffee honoring this tradition.

Whoever expects a perfume where there is a strong contrast between coffee and oud will not find it here. Dallah Westernizes the idea and makes it commercial, perhaps as like the most basic members of oud stars. The opening is the most striking moment of Dallah, where there is a rapid succession of ideas. First a light watery touch in contrast to a scent of hazelnuts and cacao, which reminds you of the discontinued Very Irresistible Him. The cardamom quickly appears and takes this space, being paired with the roasted aspect of the coffee. As there is no coffee saturation, it mixes the idea and combines an oud accord that is woody and pleasant, complemented by a balanced amber and a touch of incense.

The fact is that if Golden Dallah had any other name or idea it would work because there is nothing shocking to make you think of coffee or Arab culture. It is a scented perfume not to disappoint, to not need to work the distribution chain or win the consumer over time. It is a beautiful and anonymous aroma, which you appreciate while you smell but that does not change anything in your life. This is what happens when you have money to develop and a lack of daring to bet.