1 de fev de 2019

Creed Silver Mountain Water e Virgin Island Water - Avaliação/Resenha/Review




Português (scroll down for english version): Se você considera como legítima a história contada pela Creed de que sua fundação foi em 1760 é possível dizer que a clássica marca foi uma das primeiras então a vislumbrar o potencial de misturar conceitos e distribuições de perfumes de nicho com criações mais comerciais. Confesso que por causa disso nunca consegui ver a graça em alguns dos perfumes da marca, entretanto o que eles passaram a oferecer a partir do final da década de 80 encontrou apelo entre muitos usuários, principalmente o público masculino, e deu um poder tal a marca que a torna possível aumentar seus preços da forma que quiser sem que isso venha a ferir consideravalmente sua base de consumidores, que mesmo com os aumentos não abrem mão de criações como Silver Mountain Water e Virgin Island Water.
Entrando conceitualmente no universo das navegações marítimas e de viagens da marca Silver Mountain Water foi feito para evocar a pureza das montanhas e o contraste entre os riachos cintilantes e as geleiras dos Alpes Suíços. Confesso que por mais que ache o conceito interessante e o perfume razoavelmente bem feito Silver Mountain Water é a criação mais tediosa que já senti da marca. Sinto que o perfume fica entre o funcional/comercial e o mais refinado e sofisticado e essa indefinição não me agrada em seu aroma. É um perfume que começa com um aspecto cítrico cintilante e que parece sugerir bem de fundo um discreto cheiro de iris, porém uma nuance verde e de violeta e algo que eu classificaria como ozônico dá um cheiro meio plástico e artificial à ideia. A base captura a ideia branca sem muitos contrastes, dependendo basicamente de um amadeirado mais sofisticado de sândalo e musks para reter a ideia na pele. É um perfume fácil de usar, confortável e simples de ser entendido, o que talvez explique ser um sucesso de vendas. Mas na prática seu cheiro não está muito distante do o Givenchy Insensee Ultramarine propõe em seu aroma.
Virgin Island Water me parece conseguir atingir o equilíbrio entre comercial e sofisticação que Silver Mountain Water tenta e não consegue e é certamente um dos perfumes mais agradáveis e bem construídos da marca. O perfume vende uma fantasia tropical cítrica frutada que praticamente te faz entrar em férias olfativas com o seu equilíbrio do aroma suculento de limão, lima e bergamota e o aroma de coco, rum e gengibre, como se proposse uma versão mais exótica e divertida de uma ideia similar contida em light blue. A construção do corpo em direção a base é que surpreende, pois esconde uma referência discreta ao aroma de gálbano, ambar, sândalo e baunilha existente no perfume Must de Cartier. Ao passo que Must soa pesado e invernal a mesma ideia aqui é utilizada para sugerir um sopro vanílico, quente e exótico que circula a nossa exótica e tropical ilha. É um perfume sempre bem equilibrado, sem mudanças bruscas e com uma ótima duração na pele.

English:

If you consider legitimate that the Creed House was founded in 1760, it is possible to say that the classic brand was one of the first to envision the potential of mixing concepts and distributions of niche perfumes with more mainstream creations. I confess that because of this approach I never managed to see the grace in some of the perfumes of the brand, however what they came to offer from the late 80's found appeal among many users, especially the male audience, and gave the brand such a power which makes it possible to increase their prices in any way they want without this will seriously damage their consumer base, which even with the increases do not give up creations such as Silver Mountain Water and Virgin Island Water

Entering conceptually in the universe of maritime and travel navigation Silver Mountain Water was made to evoke the purity of the mountains and the contrast between the sparkling streams and the glaciers of the Swiss Alps. I confess that however much I find the concept interesting and the perfume reasonably well done Silver Mountain Water is the most tedious creation I have tried from Creed. I feel that the perfume is between the functional / commercial and the most refined and sophisticated and this lack of definition does not please me in its aroma. It is a scent that begins with a scintillating citrus aspect and which seems to suggest very well a discreet scent of irises, but a green and violet nuance and something I would classify as ozone gives a somewhat plastic and artificial smell to the idea. The base captures the white idea without much contrast, depending basically on a more sophisticated woody sandalwood and musks to retain the idea on the skin. It is an easy to use, comfortable and simple to understand perfume, which may be the reason to be sales success. But in practice its scent is not too far from the Givenchy Insensee Ultramarine proposes in its aroma.

Virgin Island Water seems to be able to strike the balance between commercial and sophistication that Silver Mountain Water tries and can't and is certainly one of the brand's most pleasant and well-built perfumes. The perfume sells a fruity citrus tropical fancy that practically makes you go on olfactory vacations with its balance of the juicy lemon, lime and bergamot aroma and the aroma of coconut, rum and ginger, as if to propose a more exotic and fun version of a similar idea contained in light blue. The construction of the body towards the base is surprising, since it hides a discreet reference to the scent of galbanum, amber, sandalwood and vanilla existing in the perfume Must de Cartier. While Must sounds heavy and wintery the same idea here is used to suggest a vanillic, warm and exotic breath that circles our exotic and tropical island. It is an always well balanced perfume, without abrupt changes and with a great duration in the skin.