13 de mar de 2019

Jean Paul Gaultier Ultra Male - Avaliação/Resenha/Review


Lançado em 2015, Ultramale é mais um capítulo na saga de sucesso que Jean Paul Gaultier começou a escrever em 1995 com Le Male. Talvez nós tenhamos nos acostumado tanto com o sucesso e ampla recepção do perfume Le Male que esquecemos de olhar o quanto esse lançamento foi arriscado. É bom lembrar que ele veio na década de 90, puxada principalmente pelos aquáticos e pelos perfumes fougeres que traziam o acorde para o novo frescor do estilo Cool Water. Jean Paul Gaultier aqui ousa ir além dessa estética clean da época e resgata um aspecto nostálgico e de barbearia e o recontextualiza para algo sensual e arriscado. A marca tentou um movimento similar em 2007 ao trazer um perfume floral cítrico e bem sensual com Fleur du Male, mas que infelizmente não foi tão bem sucedido. Mas em 2015 com Ultramale a marca acerta em cheio ao trazer para o público masculino um aroma mais gourmand para a ideia do Le Male. Ao testar pela primeira vez Ultramale na fita olfativa me lembro de ter ficado com a impressão de que ele era o resultado do casamento de Le Male com La Vie Est Belle, porém o teste na fita não revela nuances mais profundas da ideia. Ainda sim, Ultramale arrisca de fato trazer um aroma gourmand de algodão doce com um toque frutado para um perfume masculino e de certa forma também faz alusão ao aroma chypre moderno da perfumaria feminina ao trazer um patchouli ambarado de fundo. Porém, Ultramale não é um perfume chypre moderno feminino ou gourmand, ele é algo que equilibra essas nuances contra o aroma aromático da lavanda e a textura mentolada e fresca do tradicional. O perfume encaixa também notas mais secas e amadeiradas na base ao mesmo tempo que evolui o aroma gourmand açúcarado para algo mais redondo, cremoso e torrado talvez. A marca o considera como uma reinterpretação ou versão melhorada do Le Male, mas na prática está mais para a evolução do legado do Le Male e é um perfume que se sustenta por conta própria. Talvez seja fácil desmerecê-lo por ser uma criação comercial e por ser um produto popular, entretanto analisando o projeto como um todo e o que é entregue em termos olfativos é um perfume muito bem composto, certamente um dos pontos altos no portfolio de fragrâncias do perfumista Francis Kurkdjian. Encaixar tudo que Kurkdjian encaixa aqui sem tornar o perfume banal ou grosseiro em suas nuances olfativas não é fácil de se fazer.