10 de jun de 2019

Zoologist Perfumes T-Rex - Avaliação/Resenha/Review



Conceito: 5 Olfativo 5 Técnico: 5 Apresentação: 4.7 Nota Final: 4.9 Nota Faixa: 5 Faixa preço: 4 - De 600 a 1000 reais 1-Ruim 2-Regular 3-Bom 4-Ótimo 5-Excelente Várias coisas podem ser ditas com relação ao conjunto da obra que a Zoologist Perfumes vêm desenvolvendo, mas uma coisa que certamente não é possível de se afirmar é que a marca é tediosa. Em um mercado morrendo de medo de riscos e focando em seduzir os consumidores mais pelos conceitos, frascos do que pela ousadia dos perfumes em si as criações da Zoologist automaticamente se destacam como algo diferente e bem pensado, diversificado e desafiador. E a marca é uma das poucas que se dá ao trabalho meticuloso de não apenas dar vozes a perfumistas independentes, mas mergulhar os consumidores na jornada que foi feita até chegar ao resultado final.Diria que um dos perfumes mais recentes da marca, T-Rex, é um exemplo de excelência nesse sentido. As vezes penso que há um certo nível de metalinguagem na criação de T-Rex. Vivemos um ponto onde o sucesso da perfumaria de nicho e seu crescimento veio como um meteoro flamejante e intenso sobre o setor de nicho como um todo. Se isso certamente não levou a extinção das marcas, praticamente aniquilou a ousadia e criatividade de fato. O T do T-Rex foi cortado para fora do nicho e ficou somente o Rex - perfumes dóceis, mansinhos, que 'abanam' o rabo para os gostos dos consumidores. Mas se na história da Terra os dinossauros sucumbiram, o segmento independente da perfumaria de nicho continua vivo e revelando talentos ousados, que ao não conhecerem profundamente as regras da máquina da indústria acabam seguindo sua criatividade e nos surpreendendo com ousadia. O Arquiteto Antônio Gardoni é um desses novos talentos, que se interessou pela perfumaria por acaso, visto que primeiramente sua carreira é em Arquitetura. Ao se interessar pela natureza e pelas plantas Antônio começou a extrair seus cheiros e ir além disso, criando combinações que procuravam encontrar o equilíbrio entre opostos e que inconscientemente acabam trazendo uma perfumaria mais clássica e até mesmo bruta. O aspecto bruto e inconfundível das suas criações foi uma escolha sensata para o que a princípio nasceu como uma brincadeira - a reprodução do que seria o cheiro de um Tiranossauro Rex. Vale a pena enfatizar mais uma vez que T-Rex não foi feito para ser fácil, de forma que se perfumes desafiadores ou mais artísticos não são a sua praia vá consciente disso ao testá-lo. T-Rex entrega perfeitamente a visão que Victor Wong tinha para o perfume - algo caótico, primal, perigoso e barulhento, com várias coisas pre-históricas acontecendo ao mesmo tempo. Pense em um estilo de composição dos anos 80 aplicado a uma temática primal e você terá uma noção de como o perfume se comporta. Na pele T-Rex abre tão caótico e primal como seu conceito se propõe e é um aroma defumado e de couro tão colossal que de fato é como se fosse um couro de dinossorauro rex - gigante, bruto e até mesmo assustador. O aroma da bétula defumada é amplificado ainda mais por um toque bruto de pimenta preta e por um aroma de fumaça que permeia essa primeira fase do perfume. Ao mesmo tempo flores primais se desenvolvem nesse ambiente hostil e intenso - seu néctar floral mostrando-se de uma maneira mais agressiva do que sedutora, um aroma floral quente, úmido e abafado que compete com o caos do ambiente para vir ser notado. Com exceção da bétula e da pimenta, o perfume parece mais capturar de fato a textura e a ideia do que seria um ambiente primal em vez de focar nos detalhes em si. Conforme evolui, T-Rex se torna algo que apesar de ser quente e até mesmo vulcânico se mostra mais linear, simples e direto, com uma base de agarwood com aspectos especiados de canela e um aroma ambarado doce e abafado. É certamente algo que soa mais moderno do que primal, o que me faz pensar - estamos presenciando a jornada de extinção desses dinossauros em um mundo que colapsa ou uma referência irônica a como boa parte das marcas de nicho saiu do ousado e artístico para o comercial e aceitável? Eu diria que as duas leituras são possíveis e como Antônio Gardoni menciona em sua entrevista para a zoologist as pessoas muitas vezes acrescentam significados a sua obra que ele não pensou a princípio e que fazem sentido. Uma coisa é certa, T-Rex é uma obra-prima: é um perfume que se entrega de cabeça ao conceito, que tem uma excelente performance, um olfativo ousadio e uma apresentação luxuosa para a faixa de preço praticamente. O que se espera de um perfume nota 10 não é meramente agradar o consumidor com o que ele espera. É o desafiar de alguma maneira e contar uma história que o faça pensar. E esse é o caso.