23 de set de 2019

Santi Burgas Eau Dadà - Avaliação/Resenha/Review

Conceito: 10
Olfativo: 9
Performance: 9
Nota Final: 9,3

Composição Nota:
25% Conceito, 50% Olfativo, 25% Técnico
Preço Oficial: 145 euros 100ml

Categoria: Nicho

Confesso que a princípio olhei Eau Dadà sem entender muito bem o que sua mensagem queria dizer mas quando refleti nos elementos em si vejo que Santi Burgas consegue entregar aqui um dos perfumes que melhor reflete a natureza artística de sua white collection. Essa coleção é feita para ser como uma elegante tela branca onde o design exalta o que vai dentro do frasco e o que se encaixa nesse frasco pretende em si ser algo artístico e relevante para o presente momento.

A princípio olhei para Eau Dadà e o achei muito tradicional até para o que esperava de um perfume inspirado no Dadaísmo. Mas essa é a parte mais dadaísta e brilhante desse perfume: ele subverte suas expectativas e não é possível avaliá-lo de forma totalmente lógica ou racional. Ainda sim, conceitualmente o perfume faz algo brilhante em termos de dadaísmo, propondo um oitavo manifesto do movimento, algo que nunca existiu, propondo um elemento olfativo ao dadaísmo, um manifesto que se perdeu no tempo, um manifesto olfativo e atemporal. E ao te fazer esperar uma ruptura olfativa, o perfume também subverte sua expectativa ao entregar um aroma bem usável, um belo patchouli ambarado.

Talvez o nível de conforto ou desconforto e de subversão que Eau Dadà entrega dependerá de quantos perfumes você conhece; certamente para o nariz contemporâneo que conhece apenas os perfumes comerciais dos últimos anos isso soará como algo desafiador. Eu o vejo como uma personificação do aspecto hippie e transgressor que teve o patchouli na cultura olfativa da década de 70. Eau dadá propõe um patchouli terroso, com um aspecto de chocolate amargo e um aroma metálico denso. Ao redor desse patchouli floresce pelas beiradas nuances florais, aspectos de incenso e um perfume ambar vanilla, algo bem clássico e harmônico, complementado por um leve aspecto animálico de oud.

Eau Dadà é um aroma com um aspecto clássico, atemporal, que certamente para alguns irá soar familiar e para outros soará bem estranho e diferente. É difícil dizer o quanto cada um enxergará de conexão de Eau Dadà o perfume com a ideia em si, mas acredito que isso é o ponto principal do conceito. Em termos de performance é muito bom e entrega um excelente perfume de patchouli clássico e mais sujo mas muito bem trabalhado.