4 de out de 2019

Natura Homem Dom - Avaliação/Resenha/Review



Conceito: 7
Olfativo: 8,5
Performance: 9
Nota Final: 8,25

Composição Nota:
25% Conceito, 50% Olfativo, 25% Técnico
Preço Oficial: 145 reais 100ml
Categoria: Nacional

Num ano agitado por bons lançamentos pode-se dizer que a Natura teve a intenção de seguir em frente de maneira esforçada com seu projeto de ser a casa de perfumaria do Brasil. Não apenas a marca teve a preocupação de incorporar de uma maneira menos clichê ativos da biodiversidade brasileira, ela também procurou sair do lugar comum para suas inspirações criativas. Infelizmente com muitos projetos a marca nem sempre foi capaz de ir esse ano 100% no potencial das ideias que tinha em mãos. Mas ainda sim, projetos como Homem Dom surpreenderam pelo que foram capazes de entregar mesmo sem chegar no potencial pleno de suas ideias.

Lançado no dia dos pais, Homem Dom tinha como conceito um perfume que fala do Homem saindo dos clichês da força da masculinidade - mostrando que homem é capaz de Falar de sentimentos, chorar, mostrar suas angústias, pedir ajuda, mostrar uma fragilidade que muitas vezes é vista como sinal de fraqueza no universo masculino. É um tema interessante e muito válido, porém tratado de forma superficial na interpretação dada a fragrância, que se resume a um mero contraste entre força e doçura, entre um aroma amadeirado e algo mais gourmand. O problema disso é que a marca tem uma visão atrasada do que o homem é em perfumaria masculina e trazer um aroma amadeirado e gourmand a essa altura do campeonato nada acrescenta ao que é transmitido no projeto.

Em termos olfativos, Dom não é excelente, mas é muito bem feito mesmo assim. Do jeito que a linha Homem está construída seu perfume parece meio redundante dentro dela, não acrescentando algo diferente do que já foi trabalhado. De fato Homem Dom parece uma variação ou iteração de uma ideia similar trabalhar no Homem Verum, resgatando uma dinâmica de couro e notas amadeiradas úmidas e tornando ela mais complexa, com detalhes gourmands e um lado especiado mais rico.

São esses detalhes inclusive que tornam essa versão interessante e bem feita ainda que desnecessária dentro da coleção dentro do conceito proposto. Homem Dom entrega um excelente aroma de cardamomo, um que explora o contraste entre o aspecto fresco e o lado mais terroso/sujinho da especiaria, um que costuma ser esquecido nos perfumes. Há um aspecto de couro que acompanha essa primeira etapa da fragrância e um toque mais exótico resinoso. Conforme evolui o lado mais amadeirado, verde e úmido do Homem Verum se torna evidente e em uma última fase o perfume mostra seu lado mais adocicado, com um aroma de baunilha levemente açúcarada, como se fosse uma mistura de baunilha e talvez nozes carameladas. É certamente uma finalização sedutora e atraente, mas mesmo essa doçura é caricata dentro do universo masculino. É como se Homem Dom pudesse mostrar seus sentimentos, mas sem ser muito frágil para não deixar de ser homem.