4 de out. de 2019

Natura Química de Humor Masculino e Química de Humor Feminino - Avaliação/Resenha/Review



Conceito: 10
Olfativo: 8
Performance: 7
Nota Final: 8.2

Composição Nota:
25% Conceito, 50% Olfativo, 25% Técnico
Preço Oficial: 104,90 reais 100ml
Categoria: Nacional

Feitos especialmente para o dia dos namorados a dupla Química de Humor exemplifica mais uma vez como a Natura tem sido ousado e arriscado dentro do cenário nacional de perfumaria. É fato que é comum nessa época do ano as grifes de perfumarias lançarem pares do mesmo perfume para um casal, porém é raro que seja feito o que é proposto aqui, duas fragrâncias compostas girando conceitualmente e olfativamente ao redor da mesma ideia, feitas para serem combinadas e potencializarem o melhor de cada uma, personificando assim a boa química de um relacionamento amoroso. Para complementar a ousadia desse conceito a marca escolhe dois protagonistas exóticos para personificar o amor e a atração, a romã e a pimenta piper, nativa da biodiversidade brasileira.

Talvez por propor algo tão pouco convencional ou comercial dentro do segmento comercial a marca foi bem mais comedida na abordagem olfativa de ambas as fragrâncias, o que para mim impede o pleno potencial de ousadia da ideia mas ainda sim entrega perfumes bons, redondos e bem feitos. O feminino e o masculino acabam indo por caminhos óbvios para ressaltar os dois lados dessa relação, com o feminino ficando responsável pelo aspecto mais floral e frutado e o masculino pelo lado mais amadeirado e apimentado-fresco. Há uma espécie de um aroma aveludado e luminoso que acompanha ambas as fragrâncias e ajuda a criar o elo entre elas, porém a forma como isso é feito acaba fazendo com que nenhum dos dois perfumes tenha uma performance espetacular, o que certamente exige aplicações generosa ou um contentamento com um aroma mais rente a pele.

Química de Humor Feminino ressalta o aroma inusitado do romã, seu cheiro frutado que não é nem um pouco doce mas ainda sim é suculento, algo próximo ao de uma fruta silvestre vermelha. A pimenta piper e seu aroma mentolado e herbal acabam ficando como secundário na ideia, servindo para ressaltar o lado verde do romã. O perfume evolui para um corpo floral moderado, um floral branco que vai numa direção mais limpa do que carnal e parece girar ao redor de neroli. As vezes há a sensação de algo levamente exótico, como um toque de oud ou madeiras, mas parece existir mais para fazer a ligação com o perfume masculino, visto que um aroma moderiado de baunilha e benjoin termina a criação na pele de uma maneira agradável porém discreta.

A versão masculina inverte os protagonismos e temos então o aroma mais herbal, refrescante e apimentado seco do piper em evidência, com um discreto aspecto frutado atuando na saída. As notas de base acabam ficando rapidamente em evidência, com um cheiro amadeirado seco e um pouco terroso/úmido criando o contraste com esse aroma refrescante, frutado e picante da saída. O lado mais aromático da lavanda, violeta, cardamomo e coriandro acaba ficando meio achatado por essas duas fases marcantes da fragrância e a versão masculina do química de humor acaba parecendo por isso mais simples que a versão feminina. De maneira similar o Química de Humor Masculino acaba de uma maneira mais discreta na pele, mesmo tendo uma base mais amadeirada.

Um pouco mais de ousadia em ambas as fragrâncias ou pelo menos um pouco mais de intensidade em seus aromas teria produzido algo ainda mais forte de maneira geral. Ainda sim, mesmo com o aspecto convencional é uma dupla de fragrâncias com um toque de excêntrico e na qual você realmente percebe uma real preocupação em criar perfumes que se conversam e podem ser usados em camadas para criar combinações próprias. Talvez não perfumes tão marcantes como esperaríamos para uma dupla no dia dos namorados, mas criações cotidianas que acrescentam um toque de sofisticação e personalidade.