9 de out. de 2019

Pk Perfumes Cuir Moderne - Avaliação/Resenha/Review


Conceito: 9,5
Olfativo: 9,5
Performance: 9,5
Nota Final: 9.5

Composição Nota:
25% Conceito, 50% Olfativo, 25% Técnico
Preço Oficial: 55 dólares 15ml, 75 dólares 30ml, 115 dólares 60ml
Categoria: Nicho Artesanal/Independente

É interessante ler a história que o perfumista Paul Kiler posta para o perfume Cuir Moderne pois ela evidencia como um conceito criativo pode começar em um determinado ponto e evolui orgânicamente para um outro que a princípio não possuía nenhuma relação direta com o ponto de partida - como o caso de um licor de damasco e um perfume de couro. Inspirado pelo aroma doce suculento do licor o perfumista utiliza uma reprodução realista do aroma da flor de osmanthus para produzir um exótico perfume de nuances frutadas, florais e modernas no aroma de couro. O segredo dessa inspiração está justamente no centro em osmanthus, já que a flor possui características frutadas quando fresca e adquire um aroma oleoso de couro quando sofre o processo de destilação.

Diria que ainda que Cuir Moderne não te faça pensar imediatamente em Osmanthus ele é uma boa interpretação da temática, uma que consegue arranjar um bom equilíbrio entre o aspecto floral e frutado e o aroma oleoso de couro. Cuir Moderne é também um dos perfumes mais redondos e macios de Paul Kiler, talvez só não mais redondo pela temática de couro moderno que envolve um aroma de tabaco, oud e um couro mais artificial que impede isso. Ainda sim é uma de suas fragrâncias que parece evoluir de maneira mais lânguida/sensual na pele.

Cuir Moderne pode até trazer o aroma de oud e ambars amadeirados para criar uma aura mais moderna de couro, mas ainda sim é estruturado com complexidade e um ritmo gradual de evolução que o aproxima mais de uma modernização de um couro clássico. A princípio esse aroma mais forte e masculino de couro impera na composição, mas aos poucos é possível perceber o aroma licoroso do damasco arredondando e suavizando essa saída. O lado mais floral do osmanthus aparece na pele em meio a uma agradável harmonia de iris, laranjeira e jasmim. O lado mais oleoso e couro do osmanthus demora bastante para aparecer e está bem equilibrado com a parte mais oriental da ideia, resultante da volta do foco ao aroma amadeirado da saída, que ganha uma maior evidência no tabaco, e no patchouli para finalizar a composição.

Em termos de performance a princípio Cuir Moderne parece que será sufocante, porém a forma como o perfume harmoniza o aspectos mais delicados e mais agressivos do Osmanthus faz com seu aroma se torne rapidamente confortável ao mesmo tempo que é perceptível durante o dia. Ao trabalhar com um tema que envolve tanto uma reprodução abstrata como realista Paul entrega um de seus perfumes mais agradáveis e que não faz isso sacrificando complexidade.