31 de dez. de 2019

Atelier des Ors Crépuscule Des Âmes - Avaliação/Resenha/Review


Há algo muito interessante na abordagem da temática branca em Crépuscule Des Âmes, parte da White Collection da Atelier des Ors. Em vez de utilizar a cor como muitas marcas fazem, como sinônimo de uma estética que mira o puro porém como uma ideia de limpo e um aroma funcional a marca cria um conceito ao redor da ideia da pureza aliada a luz, radiância e o júbilo que pode estar associado a isso. É o branco no sentido artístico, de exploração infinita de possibilidades, capaz de ser preenchido pela visão distinta do artista que o utiliza.

Sem esse contexto me peguei surpreso ao testar Crépuscule des Âmes na pele, pois a última coisa que eu esperava era um perfume com notas de mel e nuances animálicas dentro de uma White Collection. Aliás a ideia é ambiciosa, interpretrar um perfume animálico sob a pureza do branco, do luminoso e do júbilo é praticamente unir aromas opostos. Mas é justamente essa a intenção, o momento do dia onde a luz encontra o escuro, e onde poeticamente a razão abre espaço para os desejos mais carnais.

Para atingir isso, o perfume parece encontrar um ponto de equilíbrio onde o aroma animálico de hyrax e nuances de castoreum e incenso se misturam a uma ideia luminosa de cítricos e mel. Talvez minha maior surpresa seja a ausência de mel listado na composição visto que Crépuscule des Âmes parece capturar muito bem um aroma delicado e doce de mel que junto com os cítricos cria a aura "branca" da composição. Não há rosas listadas nem musgo porém de alguma forma o perfume parece prestar homenagem a estrutura chypre floral dos perfumes da década de 80 sugerindo uma rosa de aroma mais seco em contraste com um patchouli com nuances terrosas e de musgo.

Mantendo a dualidade que é característica da composição esse aspecto mais complexo e difícil se transforma em um patchouli mais macio e luminoso na pele conforme o perfume evolui para os momentos finais na pele. Crépuscule Des Âmes traduz o branco e puro para o caminho do erótico sem que isso pareça desvirtuar a ideia ou torná-lo indecente/carnal demais.