11 de dez. de 2019

Top 15 Avaliados 2019 - Perfumaria Nacional Parte 3




E finalmente chegamos a parte final dos Top 15 avaliados na perfumaria nacional em 2019.  As partes anteriores podem ser conferidas abaixo:

Parte 2 (10-6)

Parte 1 (15-11)

Os 5 primeiros colocados desse ranking representam para mim o que houve de melhor em perfumaria durante o ano. A escolha deles não é apenas pela popularidade do aroma, pela novidade do cheiro ou pelo quesito técnico, ainda que tais aspectos sejam importantes. Os 5 escolhidos das primeiras posições são perfumes onde há uma grande sinergia entre todos os aspectos de um bom projeto de perfumaria e são perfumes que me fizeram ter orgulho da nossa perfumaria e vontade de continuar a conhecê-la.

5º Lugar: Dotti Perfumes Vik
Link para avaliação:

Em termos de ousadia conceitual não há um projeto que tenha superado a Iceland collection, o segundo capítulo da Dotti. É difícil saber se a recepção do público foi favorável dado que o conceito da coleção é complexo e a execução olfativa tentava se aproximar de algo mais comercial, ainda que não seja uma perfumaria comercial comum. Mas se há um perfume da trilogia onde conceito, aroma e execução se encaixam em plena sintonia é Vik, um onde tanto aos chypres florais clássicos como aos chypres florais modernos e executar bem esse desafio já garantiu seu lugar de destaque na lista desse ano.

4º Lugar: Condé Boisee Rouge
Link para avaliação

Se havia alguma dúvida de que os primeiros perfumes de Fábio Condé não eram fruto de talento essa dúvida caiu por terra com os dois lançamentos que o perfumista criou em 2019 (Jardin Jaune será avaliado no início de janeiro). Boisee Rouge expande o universo criativo da marca retomando de uma maneira muito inteligente elementos olfativos de Tabac D'Or e Cuir Vert e propõe um perfume onde couro e tabaco convive com nuances de baunilha, cereja e frutas silvestres. É um perfume cheio de texturas, nuances e que une a complexidade da perfumaria clássica com uma abordagem mais contemporânea.

3º Lugar: Natura K Max
Link para avaliação
Publicado originalmente no Facebook em Agosto

Em termos de perfumaria comercial criativa o lançamento do perfume K Max pela Natura é uma das maiores surpresas do ano e uma criação que pode ser facilmente menosprezada por ser um perfume masculino comercial. Mas é surpreendente que a Natura tenha conseguido não somente tornar contemporânea e sofisticada a assinatura olfativa aquática do perfume K como também tenha vendido ao público brasileiro um perfume de incenso de uma maneira que ele consiga entender e aceitar. Que isso venha acompanhado de performance e uma excelente evolução na pele só reforça o alto posto do perfume na lista.

2º Lugar: In The Box Euphoria Sensuale
Link para avaliação

Quando conheci o quarteto de perfumes da coleção criativa da In The Box o perfume Euphoria Sensuale foi o que menos me convenceu dado a sua semelhança olfativa com perfumes como Olympea, Scancal e L'Interdit. Porém as impressões superficiais escondem um perfume muito bem construído, complexo, equilibrado até mesmo em sua doçura saturada e uma criação onde nome, cores e aromas se integram de maneira perfeita, transmitindo com maestria o conceito de sinestesia olfativa que permeia a coleção. É uma prova de que dá para ser conceitual e criativo mesmo quando se apela para o aroma que o público espera.

1º Lugar: Natura Ekos Alma
Link para avaliação

Escolher o primeiro lugar da lista de 2019 foi fácil pois teve um perfume que imediatamente se destacou aos demais por mostrar o que nossa perfumaria poderia ser e fazer. Ekos Alma é um perfume vanguardista, desafiador das convenções de gênero e até mesmo das tendências olfativas e é uma criação que não estaria fora de coleções importadas de nicho, custando 3x ou até 4x mais o que a Natura cobra. Aqui há a utilização impecável de matérias-primas preciosas da biodiversidade brasileira com técnicas sofisticadas de extração e envelhecimento e uma utilização complexa desses materiais para retratar a beleza e colorido da floresta Amazônica. Nunca imaginava que veria um primor de projeto desses no Brasil e muito menos esperava que isso viria de uma grande empresa como a Natura, com um perfume que pelo aroma e até mesmo faixa de preço tinha um grande risco de encalhar. Certamente a maior surpresa positiva de um ano que de maneira geral foi bem difícil.