6 de jan. de 2020

Amberfig Ténèbres - Avaliação/Resenha/Review




Alguns conceitos de perfumaria hoje em dia exigem uma abordagem tipicamente de perfumaria de nicho ou independente pois para serem executados corretamente exigem uma dedicação e risco que é incompatível com um público de massa ou até mesmo um público de nicho mais exigente mas não preparado para ser desafiado. É o aspecto artístico da perfumaria, que exige reflexão, paciência e estar preparado para sair da zona de conforto.

Ténèbres não esconde essas pretensões nem mesmo no nome, sendo bem explícito em seu proposíto de ser um perfume sombrio e difícil. O nome é uma variação da palavra em latim que significa treva densa, escuridão espessa e dá o tom do conceito, que representa por meio de aromas a tentação e a queda do homem no Éden. De certa forma Ténébres chega a ser a antítese de outra criação da marca, o perfume Luminescencia.

Talvez a maior ironia desse perfume é que se você não conhece perfumaria com alta utilização de matérias-primas naturais não conseguirá perceber o custo alto e excelência da fórmula entregue. O foco aqui é mais na tentação do que na queda, como se fosse a representação da transição da perfumaria comercial e exclusiva para a perfumaria artística e arriscada. Ténèbres é denso, animálico e amadeirado de uma maneira que praticamente só a perfumaria árabe ousa ser.

Tirando o leve aspecto suculento da mação na saída o perfume funciona quase como um attar de notas amadeiradas, uma ideia que é transposta para funcionar em uma base de álcool em vez de óleo. A princípio temos algo animálico e incensado, um misto de aroma oleoso de castoreum com um agarwood sujo que certamente é natural e de alta qualidade. Parece que você se acostuma com a escuridão do perfume pois ele evolui para um amadeirado que é denso e seco mas que perde esse aspecto mais sujo e primal da saída. Essa fase alterna nuances de vetiver e sândalo com um leve toque de musgo e couro, finalizando de uma maneira mais confortável na pele.

Feito praticamente de notas de base Ténèbres tem uma excelente performance, mas é uma fragrância arriscada, praticamente de vanguarda no contexto do que o brasileiro conhece e consome. Se você é tentado a conhecê-lo e usá-lo vá consciente de que sua escuridão não é mera promessa. Mas também há chances de mergulhar nessa densidão olfativa e não querer nunca mais voltar dela.