24 de jan. de 2020

Roja Dove Scandal Pour Homme - Avaliação/Resenha/Review

É fato que os perfumes Roja Dove não te oferecem nada de novo em termos de inovação olfativa. Não é interesse/foco da marca isso, voltando-se então para o resgate de ideias clássicas que ao longo das últimas decadas ou foram barateadas ou esquecidas. Agora quanto a isso ser ou não digno do preço que é cobrado diria que depende muito do que alguém busca em termos de luxo, se é extravagância ou o conforto do passado.Entretanto, perfumes da marca como Scandal Pour Homme vendem bem a preocupação com os detalhes, que é um ponto crucial para vender uma ideia conhecida a preços bem mais altos.

Estamos aqui diante do que era até meados da década de 80 um dos pilares da perfumaria clássica masculina, o perfume fougére aromático, aquele que dá bastante ênfase aos cítricos, lavanda, ervas e especiarias quentes sem aspectos de doçura. Nesse sentido Scandal Pour Homme não é nem um pouco original, e pode remeter a várias outras criações do passado. Para mim particularmente o equilíbrio da ideia remete e muito ao falecido Gucci Nobile e é uma boa interpretação de um fougére que ressalta o aroma medicinal das ervas.

Mas como disse logo no começo, o que diferencia são os detalhes e a progressão de Scandal agrada e muito na pele. Os cítricos são bem balanceados entre frescor e aspecto adstringente/amargo, a lavanda não parece genérica, o aroma de cravo é bem balanceado e a base possui um amadeirado mais sutil, desprovido do aspecto emborrachado que alguns fougeres oitentistas possuíam. Há uma leve aura floral verde bem interessante e que remete a lírio do vale, iluminando a parte mais tradicional e clássica do coração da fragrância e acrescentando um charme à ideia. Se o seu ideal de luxo envolve uma execução impecável de ideias clássicas com um toque de distinção Scandal Pour Homme entrega bem isso - o único senão nesse caso seria seu nome, já que de escandaloso o perfume não possuí absolutamente nada.