4 de fev. de 2020

Roja Dove Aoud - Avaliação/Resenha/Review



O público árabe e seus gostos foi uma das bases que Roja Dove começou a cobrir na sua marca no começo da década passada. É interessante que em 2010 já se falava de uma saturação da temática de perfumes de Oud, porém o que os próximos 10 anos nos mostraram é que havia muito espaço ainda para o crescimento desse mercado. O que Roja foi um dos primeiros a apostar é em explorar a perfumaria árabe e os perfumes de agarwood/oud de uma perspectiva do alto luxo, trazendo o que há de melhor em termos de materiais para retratar um clichê sofisticado e exuberante.

Lançado em 2010, Aoud foi o perfume que inaugurou essa fase árabe da marca e apesar de não ser o mais famoso ou comentado é tão bom quanto seu primo mais popular, Amber Aoud. Aqui Roja parece encontrar um ponto de equilíbrio, como se genuínamente tentasse explorar o lucrativo clichê da perfumaria árabe ao mesmo tempo que tenta trazer profundidade, complexidade e a harmonia da perfumaria francesa clássica.

Ainda que a estrela da composição seja o agarwood em Aoud há uma utilização de primeira de um outro material tão nobre e tão caro quanto, a rosa. Uma grande companheira desse tipo de temática, a rosa utilizada em Aoud parece formar uma união perfeita com o agarwood, onde o aroma adocicado e de mel de suas pétalas encontra sintonia com o seu lado mais verde e com o aroma resinoso e incensado do agarwood. É uma saída pungente e intensa, deixando uma impressão memorável.

Talvez Aoud não seja tão valorizado pelas pessoas de maneira geral pois passado sua saída impactante o perfume fica mais sutil, desenvolvendo uma espécie de progressão aveludada como se ambergris e couro criassem uma base aveludada e sedosa que sustenta os elementos amadeirados e o musk da composição, ajudando a criar uma aura amadeirada e incensada misteriosa porém mais intimista.

Diferente de muitos perfumes, Aoud é como uma dama ou cavalheiro que ao entrar em um ambiente atrai todos os olhares para si, mas seu magnetismo e sedução é natural e não tenta gritar ou capturar desesperadamente a atenção. É um perfume fino em uma temática onde ser fino nem sempre é fácil dado o peso dos protagonistas. Um excelente trabalho de Roja Dove que não compromete sua essência e entrega o que seus clientes árabes esperam.