14 de mar. de 2020

Comme des Garcons + Pharrell Williams Girl - Avaliação/Resenha/Review


Eu diria que a associação entre o Pharrell e a CDG é algo bem natural. Ambos conseguem criar entre o exótico e o comercial dependendo do projeto em que estão envolvidos e creio que foi examente essa capacidade que chamou a atenção do Pharrell e o levou a querer lançar algo: ele foi atraído pelo Wonderwood e pela capacidade da grife de lançar um perfume amadeirado para as massas.

Girl parte mesmo do wonderwood, mas eu diria que ele para mim é bem sucedido no que o wonderwood falha. Wonderwood é um perfume muito monolítico para mim, te dá  a impressão de que você está cheirando um perfume apenas de notas de base, sem uma dinâmica. Girl mantém o suficiente do amadeirado de Wonderwood e o calibra para ficar unissex mesmo.

Nessa versão, eu sinto que o sândalo se destacou mais, ganhou  mais cremosidade. O cedro e o vetiver ainda são evidentes, mas não tornam o perfume mais tão seco e incensado. A parte que eu mais gosto, entretanto, está na harmonia dos tons verdes e florais. Girl abre para mim com um delicioso aroma verde, que me remete tanto a folhas de violeta como a cheiro de figo fresco.

É um cheiro verde ,levemente floral, cremoso, muito belo. Depois, numa segunda fase o cheiro de violeta é continuado pelo lado mais floral da íris que é contrastado com a pimenta, que para mim faz o papel de equilibrar o perfume entre seu lado masculino e o feminino. Gosto do uso do neroli, uma flor cítrica que combina perfeitamente com ambos os sexos, e do aroma herbal e levemente doce da lavanda.

Girl foi uma grata surpresa para mim, um perfume que é como as músicas do Pharell: os elementos são até conhecidos, mas a habilidade em entregá-los faz com que você curta a melodia e se pegue cantando e até batendo o pé quando toca. Já tá entre os meus perfumes de celebridade prediletos, preciso de um frasco disso!