30 de mar. de 2020

Thera Cosméticos Amórgos - Avaliação Perfume Contratipo (Bleu de Chanel Edt)

A princípio pode parecer fácil produzir um contratipo, considerando que não se está criando um perfume novo do zero. Porém, o processo de adaptação certamente é similar ao de tentar executar uma receita culinária sem ter acesso a todos os ingredientes, tendo que fazer substituições e testes até que se chegue em um resultado convincente, pois nem sempre trocar A por B garante que a receita sairá igual.

No caso de Amórgos, inspirado no Bleu de Chanel, sinto que a Thera Cosméticos teve trabalho para conseguir essa adaptação. É inegável que o perfume de fato reproduz de maneira geral o Bleu e remete a ele, entretanto ainda sim os detalhes que mudam te fazem perceber que esse não é o Bleu, de forma que como um substituto ele satisfaz temporariamente mas não definitivamente o original.

Acho que o problema com perfumes como o Bleu é que a identidade deles depende de um equilíbrio muito frágil entre todos os elementos da fórmula, de forma que se você substitui um ou mais e ajusta causa diferenças perceptíveis. Nesse caso, em Amórgos a parte cítrica e mais suave do Bleu acaba ficando em segundo plano e o aroma especiado ganha mais destaque do que deveria. A parte fougere do corpo do perfume ganha uma nuances de barbearia ainda mais evidente do que no original e é só na base que o perfume parece ajustar e ficar próximo ao original, calibrando bem o aroma de vetiver, musks e com apenas um toque de incenso e ambar.

No geral sou entusiasta com as inspirações da Thera, entretanto em Amórgos sinto que deixa a desejar. A questão aqui não é que o perfume é inferior nos materiais que utiliza, porém o processo de adaptação e tradução não me parece o suficientemente satisfatório para servir de alternativa ao Bleu. Como um perfume com identidade própria Amórgos funciona como uma versão mais spicy e fougere da ideia.