30 de mar. de 2020

Thera Cosméticos Lussac - Avaliação Perfume

Pesquisar a respeito das criações e inspirações da Thera Cosméticos é praticamente uma aula de mitologia e história. Por trás das inspirações e criações próprias há referências interessantes que, creio eu, não são exploradas para não complicar a experiência ao consumidor final. Mas vale a pena pesquisar os nomes, descobre-se surpresas interessantes. Lussac, por exemplo, é uma referência ao sobrenome de um importante químico e físico frâncês do século 19 que fez sozinho ou em parcerias inúmeras descobertas cruciais ao avanço da ciência. Procurando reverenciar tal personalidade a marca reserva para ele sua criação masculina mais premium, que existe apenas em 50ml no momento.

Vejo que a estratégia de construção da identidade própria da Thera Cosméticos está alinhada com o principal público consumidor que ela atende, de forma que seus perfumes partem de ideias conhecidas e exploram novos caminhos nelas. Dessa forma, não são mais inspirações pois o objetivo não é reproduzir dentro do orçamento ou adaptar ao público final uma determinada fragrância. Em vez disso, o processo é similar ao que acontece com as grandes grifes no mercado, onde se pega um sucesso como benchmarking e se desenvolve algo novo a partir daí.

No caso de Lussac, o Benchmarking é o amado aroma de limão siciliano do Chanel Allure Edition Blanche e ao passar Lussac na pele você é imediatamente transportado para essa ideia. A fragrância não economiza nos cítricos que utiliza e sua saída soa bem natural, como um limão suculento recém espremido. Diferente de seu benchmarking, Lussac tenta extender o máximo que pode o aroma cítrico e não o leva em uma direção gourmand. Na saída ele dá um contraste com um aspecto levemente apimentado e frutado e depois conduz a fragrância a um corpo aromático fresco, bem equilibrado entre lavanda e cardamomo e com o gengibre utilizado de forma inteligente, sua faceta cítrica acentuando a nuance de limão.

Outra diferença que vejo em Lussac é que no propósito de criar um perfume masculino comercial e premium a base é muito bem feita, algo raro de se ver. Consegue-se um bom equilíbrio entre o uso de musks e de madeiras, de forma que o final da fragrância tem um aspecto segunda pele sedoso dos musks e a cremosidade do sândalo porém mostra um aspecto amadeirado mais evidente de vetiver. E de alguma forma há uma leve sugestão do aroma de limão na saída mesmo depois de algumas horas na pele. É um perfume de grande coerência e elegância, um que certamente não há economia dos materiais utilizados para se adquirir tal equilíbrio e sofisticação. Mesmo sendo mais caro que os outros é ainda sim um perfume acessível, e a marca tem democratizado o luxo olfativo para quem busca pagar um perfume mais interessado no aroma em si do que em grifes famosas ou frascos extravagantes. Vale a pena conhecer.