2 de abr. de 2020

Bvlgari Le Gemme Veridia - Avaliação Perfume


Continuando a trilogia de pedras preciosas reais, a Bvlgari explora em Veridia o conceito de um aroma inspirado na Esmeralda. Essa é uma das pedras mais desejadas pela realeza, carregando um simbolismo poderoso e apreciada pela sua raridade, beleza e propriedades místicas. A joalheria novamente não desperdiça o conceito e propõe um belo perfume que explora a temática verde, da qual o nome Veridia deriva (Viridis, verde em latim).

É interessante o que Morillas propõe para a Esmeralda: pelas notas esperaria um perfume vegetal, com cheiro de grama e algo terroso e Veridia foge disso, criando uma aura verde sem recorrer a essas nuances. É interessante que há uma aura de licor, como se fosse um licor meio amargo de patchouli, baunilha e algo que sugere um aspecto verde e amendoado de fundo. Veridia possui um brilho interessante e explora tanto a angélica como o gálbano pelo aspecto nobre e premium de seus musks, criando um véu macio e brilhante que envolve o o licor verde de patchouli, incenso e baunilha.

Veridia acaba carregando em si principalmente no misticismo e beleza da Esmeralda, propondo um aroma brilhante, imponente e marcante. Ainda se enquadra dentro do conceito mais delicado e feminino da coleção, entretanto de todos é um dos que vai em uma direção mais compartilhável. Um perfume que me parece ter um aspecto viciante e que, assim como a pedra preciosa, dá vontade de ter e usar.