16 de abr. de 2020

L'Envie #007 Idee Fixe - Avaliação Perfume


Idée Fixe também faz parte dos perfumes da L'Envie que explora temáticas mais conceituais e culturais ainda que isso não esteja explícito na descrição feita na merca. O nome se traduziria como obsessão e ideia fixa e se tornou popular na língua inglesa a partir do novelista francês Honore de Balzac. O termo passou a ser sinônimo na época de uma ideia ou preocupação tão persistente que passa a dominar a cabeça da pessoa.

O perfume que a L'Envie entrega para honrar esse conceito tenta criar um oriental spicy de fato persistente e potente, um que não possa ser ignorado a partir de um aroma que passa a irradiar pela pele. É um perfume que poderia estar em outras duplas da marca, dado que seu aroma quente, oriental e spicy parece mais emanar uma cor vermelha ou ambar em vez de azul de fato.

Na saída Idée Fixe parece que irá por um caminho mais comercial e acaba enganando, com um aroma especiado entre o fresco e aromático do cardamomo e o aroma mais quente e seco da pimenta preta. Nesse momento o perfume me remete de maneira distante ao clássico Quasar Fire da Boticario mas é uma semelhança que acaba se dissipando conforme o perfume se transforma na pele.

O lado mais intenso e obsessivo de Idée Fixe começa a crescer na pele, como se a saída fosse uma armadilha ou isca para algo mais sensual e obscuro, algo que começa a se revelar quando o aroma mais quente e adocicado da canela vai tomando conta da evolução. É interessante como apesar de não trazer notas animálicas na descrição o perfume parece emanar uma aura distantemente animálica entre o aroma oriental ambarado que domina a pele.

Também percebo um toque distante de couro que só aparece na última fase do perfume na pele, um couro mais clássico e levemente defumado e que se mistura as facetas mais doces e amendoadas do acorde oriental. De fato Idee Fixe é um perfume multifacetado que esconde um lado mais dark e bruto por trás de uma fachada especiada agradável e inofensiva. Um perfume que parece traduzir muito bem uma progressão de algo inocente para algo tão intenso como uma obsessão completa.