2 de abr. de 2020

Maracujá Brasil - Introdução à Marca



A primeira coisa que me chamou a atenção na Maracujá Brasil não foi a linha de perfumes, lançada em 2019 e passando a receber a ser divulgada nas mídias digitais pelos influenciadores e pelos meios especializados em conteúdo da perfumaria. Me chamou a atenção, porém, que a empresa exista desde o ano 2000 no mercado e só apenas agora tenha emergido na perfumaria e na atenção do público. Como passou então tanto tempo escondida?

A resposta reside na própria história da empresa, surgida num projeto de incubação de novas empresas com um foco a princípio apenas nos óleos de maracujá e macadâmia. Esse passado acabou dando origem ao próprio nome da empresa, que até 2007 focou apenas no óleo de maracujá e entre 2007 e 2016 expandiu esse foco para a produção de sabonetes. Entre 2016 e 2019 mora o período de amadurecimento da empresa no segmento de perfumaria, para então finalmente oferecer sua linha de perfumes.

Isso explica o porque em termos de negócio e composição de portfolio a Maracujá Brasil não seja uma novata. Vejo aqui o pragmatismo de uma empresa que conhece o mercado de perfumaria, principalmente suas tendências olfativas e conceituais. Tanto que se você observa, visualmente os perfumes da Maracujá Brasil seguem a tendência mais minimalista e direta das linhas de perfumaria exclusiva e de nicho, porém no posicionamento de preço a marca cai numa faixa que o Brasileiro está disposto a pagar.

A isso se soma os perfumes em concentração edp, que ajuda a passar a noção de que seu produto tem boa performance e não é um mero desodorante colônia. Outra coisa onde se percebe uma empresa atenta ao mercado é a oferta de tamanhos menores de 15ml, que te permite conhecer melhor a marca como um todo. A partir de hoje começo por meio de um desses discovery sets a escrever minhas impressões sobre a marca.