4 de mai. de 2020

Diptyque L'Eau du Trente-Quatre - Avaliação Perfume

Após o sucesso de seu perfume criado para capturar o aroma de sua principal loja em Paris a Diptyque revisita a temática adaptando-a para outra estação do ano. Em L'Eau du Trente-Quarte a Diptyque tenta capturar em uma fragrância como seria a sua loja na 34 Boulevard Saint-German durante a primavera. A idéia aqui é capturar o frescor no ar e a leveza dos aromas que passam então a permear a loja e por isso a composição passar a dar mais destaque em notas cítricas, madeiras luminosas, aromas verdes e especiarias frescas.

O perfume não remete de maneira direta a outras criações da Diptyque mas parece partir do aroma verde de L'Ombre Dans L'Eau, dando mais Ênfase ao lado herbal da ideia. A saída remete a um misto de gálbano, grama cortada e cassis e rapidamente cresce na pele com um frescor cítrico clássico, um que parece ter sido composto de maneira abstrata, não ressaltando nenhuma fruta cítrica em especial. As especiarias frescas utilizadas na descrição não tem muita ênfase aqui e as madeiras luminosas são bem discretas, prevalecendo mesmo uma faceta mais almiscarada para sustentar a composição.

L'Eau du Trente-Quatre é um capítulo apartado do 34 Saint-German e compartilha somente o frasco com ele. Diria que aqui a marca põe menos esforço e cria mais de fato um perfume de verão, uma fragrância fresca, leve e que não tem muita projeção ou duração na pele, o que pode obrigar a várias reaplicações durante o dia para sentir o seu frescor. Esse de fato é seu maior ponto fraco, considerando seu preço de 170 dólares.