7 de mai. de 2020

Majda Bekkali Tulaytulah - Avaliação Perfume


Um perfume pode ser utilizado para transmitir diversas mensagens ainda que de maneira geral utilizemos um perfume como maneira de comunicação relacionada a sedução e reafirmação pessoal. É interessante que em Tulaytulah Majda Bekkali escolha um tema relacionado a algo pouco retratado na perfumaria mas relavante nos tempos atuais: harmonia, equilíbrio e boa vida entre diferentes culturas e, consequentemente, pontos de vida.

Tulaytulah é o nome em hebraico e em árabe para uma cidade na Espanha chamada Toledo. Essa cidade foi palco de três culturas que conseguiram ali conviver em tolerência religiosa, e não são 3 culturas onde isso acontece facilmente: judeus, muçulmanos e cristãos. Essa coexistência fez de Toledo uma cidade de riqueza cultural e de grande refinamento, características que buscam ser transmitidas pela construção olfativa de Tulaytulah.

A fragrância não se mostra de maneira agressiva ou potente justamente pela escolha de transmitir a harmonia e o equilíbrio, mas ela permanece na pele por um bom tempo. A mescla de elementos tenta mesmo refletir diferentes perspectivas olfativas e encontra uma maneira de equilibrá-las ainda que isso soe estranho num primeiro momento.

Temos num mesmo perfume um couro animálico convivendo com amêndoas meio amargas e com um toque atalcado, algo que remete também a heliotropo de maneira discreta. O couro se transforma aos poucos em algo mais macio e moderno e junto com a baunilha e o toque atalcado me remete indiretamente ao perfume Cuir Beluga da Guerlain. Em um último momento a composição dá uma guinada numa direção amadeirada mineral que se combina muito bem ao aroma aveludado do couro. É um perfume rico em nuances, com uma proposta nobre e uma execução bem sucedida de uma proposta desafiadora.