27 de mai. de 2020

Mugler Alien Les Parfums de Cuir - Avaliação Perfume


A princípio a versão de couro do perfume Alien parece ter o material somente no nome e é necessário esperar a evolução na pele para que seja possível observar o que motiva essa reconcepção. O que é possível observar desde o princípio é que Alien Le Parfus Parfums de Cuir além de soar bem fiel ao original parece menos alienígena e mais "natural".

O aroma ambarado e amadeirado intenso é reduzido consideravelmente e o enfoque na saída é dado para o jasmim. Isso permite uma percepção mais detalhada e realista dessa flor dentro da estrutura do Alien. Além do aspecto frutal, é possível notar nuances verdes e um aroma floral mais doce e sedoso do jasmim que inicia o perfume, e que reina absoluto umas 2 horas na pele.

Após isso, começam-se as transformações e é nessa transição que curiosamente aparece um segundo aroma frutal, abstrato, levemente luminoso, que mais se aproxima, sem ser igual, ao aroma de damascos. O couro se torna evidente aqui, mas é um couro ao estilo camurça, bem suave, similar, em textura mas não em cheiro, ao couro utilizado em Kelly Caleche. Há um aroma vegetal ligeiramente cinza que envolve o couro, jasmim e frutas nessa fase, que de certa forma ajuda a amplificar a sensação sedosa e luminosa na pele.

Um caminho que poderia ter sido escolhido para o Alien, dado o nome do perfume, seria o de dar a ele uma aura mais negra, sombria, de um couro mais agressivo. Entretanto a interpretação mais chic, humana e floral do perfume soa rica, natural e bem feita e deve agradar aos que apreciam o original.