27 de mai. de 2020

Mugler Amen Pure Cuir - Avaliação Perfume


Ainda que esse flanker do Amen seja colocado junto com Pure Coffee, Pure Malt e Pure Havane a abordagem aqui é mais similar a da versão anterior, Amen The Taste Of Fragrance, que mexe na estrutura do Amen para dar destaque em um determinado acorde. Por isso o resultado final é elegante, bem feito, porém não é surpreendente e não é uma saturação em couro. Soa de fato como uma edição celebrativa, como uma música onde a melodia principal se mantém e apenas alguns acordes secundários são alterados.

O que talvez mude mais nessa versão é a ênfase maior nos acordes gourmands e menor no patchouli. A diminuição do Patchouli permite que eventualmente, durante a evolução, o couro se destaque na pele, as vezes com um aroma mais suave, estilo camurça, e as vezes mais agressivo, emborrachado. Mas quem domina seu cheiro são uma sucessão de acordes adocicados na pele. Essa sucessão começa pelo aroma do café, torrado, seco, de participação menor que na edição anterior, e a ele são somados rapidamente uma dualidade de um aroma caramelado e mentolado.

O caramelo prevalece, enquanto uma menta mais herbal é possível de ser observada em um segundo plano nesse momento. O próximo momento gourmand põe mais ênfase em uma mistura de baunilha, açúcar e aspectos lactônicos e é somente nessa fase que o patchouli aparece de forma mais evidente, provendo um aroma amadeirado e canforado ao cheiro da baunilha.

Como um perfume de Couro creio que Amen Pure Leather deixa a desejar um pouco, falta um pouco de ousadia em colocar o protagonista de forma mais intensa na composição do começo ao fim. Mesmo assim essa é uma variação bem construída, com uma saída menos agressiva que a do original e uma evolução adocicada deliciosa para quem curte o gênero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Commentários/Comments