28 de mai. de 2020

Mugler Angel Les Parfums de Cuir - Avaliação Perfume


Como a edição comemorativa dos 4 principais pilares da linha de perfumes de Thierry Mugler é para celebrar o primeiro deles e que originou todos os outros, a impressão que tenho ao após ter sentido todos 4 é que justamente o aniversariante recebeu, merecidamente, o melhor tratamento. 20 anos e muitas cópias depois Angel continua sendo intenso e provocativo, um perfume que sempre se renova a cada versão e que se mostra capaz de mudar significativamente e ainda sim permanecer fiel a sua essência.

Dos 4 Cuir, Angel é justamente o que tem o aroma de couro mais intenso, mais arriscado, e funciona de forma fascinante dentro de sua estrutura, dividindo a atenção entre o couro, mel, aromas frutados, patchouli e com uma nova integrante da estrutura, a iris. É difícil dizer se Angel absorveu o aroma de couro dentro de sua estrutura ou se estamos enxergando a evolução do Angel, do começo ao fim, pela ótica de uma peça cara e elegante de couro, creio que tudo depende de como se presta atenção em sua evolução na pele.

É um aroma de couro mais seco, levemente emborrachado, mais dark, e que mantém o contraste do original entre um lado mais dark, complicado, e um lado mais frutal, doce. O couro de Angel para mim é viciante pois oras se mostra agressivo, oras mais delicado, com uma nuance de mel ao redor dele para depois se transformar num aroma mais frutal, um couro combinado com algo que remete a pêssego ou damasco talvez.

O couro e o aroma frutado é mais intenso na saída e dá espaço depois a um aroma gourmand mais dark, apoiado no patchouli, e que rente a pele recebe a adição de uma iris cremosa, discreta mas sofisticada. Angel Le Parfums de Cuir é um exemplo perfeito de um flanker, um que mantém a essência e traz novidades interessantes.É também uma edição celebrativa que, na minha opinião, é necessária para todos aqueles que se tornaram fãs durante todos esses anos de um dos maiores clássicos da perfumaria moderna.