27 de mai. de 2020

Thera Cosméticos Hertz - Avaliação Perfume



Perfume disponível no site da Thera: https://rb.gy/aq3yvz

Procurando trazer algo nobre a uma figura importante da ciência que nomeia o perfume Hertz a Thera busca inspiração no mundo dos vinhos e cria em Hertz um conceito que parece girar principalmente ao redor da Uva Niagara e do Vinho Barolo. Ainda que as intenções sejam nobres há um certo perigo em descrever Hertz por dois motivos. Ao mencionar o Vinho Barolo há expectativas de que o perfume servirá como uma espécie de substituto ao Malbec Barolo, coisa que Hertz não passa perto. Ao mencionar as nuances de uva verde da Uva Niagara algumas pessoas já irão esperar algo similar ao perfume Silver Scent, o que também é uma associação que não se confirma.

Hertz procura firmar sua identidade própria na temática dos perfumes de vinho e de uvas e é interessante que ele o consiga fazer de uma maneira que ele pareça familiar. Há algo em seu DNA que parece homenagear perfumes fougeres e de violeta e ao utilizar de maneira indireta o aroma da folha e da flor de violeta para recriar nuances de uva Hertz acaba remetendo a uma estrutura fougere aromática, como se fosse uma revitalização muito bem feita da temática.

Eu particularmente não teria mencionado o vinho Barolo na composição do perfume ainda que Hertz busque parte das nuances de violeta das uvas que dão as características desse vinho. Hertz está mais para um vinho branco suave e de qualidade. Seu aroma é leve, refrescante e quase borbulhante, o que surpreende na Thera, visto que foge o estilo mais intenso da marca.

Hertz abre com um aroma cítrico levemente ardido e que fica entre bergamota e limão. Há um toque verde e fresco de figo que trás um rápido toque mentolado e que conduz a impressão de uva verde na saída. É possível notar um uso muito bem equilibrado de folha de violeta e uma doçura floral bem discreta da flor de violeta. Nas notas de corpo o perfume retém o aspecto frutado e refrescante e o leva numa direção de rosas verdes e mentoladas, algo que reforça a nuance fougere da composição.

A base é próxima de um amadeirado mais mineral e discreto e chega a sugerir o uso de musks e iso e super e um uso bem moderado de materiais amadeirados e ambarados. Ambar e patchouli acabam sendo utilizados de maneira secundária e não roubam a cena, procurando preservar a delicadeza frutada da composição. Ainda que seja uma EDP Hertz não é um perfume exagerado ou de alta projeção mas ele surpreende na pele pelo frescor, equilíbrio e pela forma como retrata a temática da uva em seu aroma. É um perfume que a princípio não causa impacto mas que quanto mais você cheira mais vontade tem de sentir seu aroma.