25 de jun. de 2020

Avon Artistique Patchouli Indulgence - Avaliação Perfume




Eu fico muito feliz quando encontro perfumes como o da coleção Artistique, verdadeiros achados que unem preço acessível, conceito interessante e execução impecável. A Natura está se esforçando positivamente para levar a Avon a um novo patamar onde sua presença massificada é aliada a uma perfumaria de primeira qualidade. E certamente quem mais tem a ganhar é o consumidor.

Quando vi o nome Patchouli Indulgence eu esperava um perfume que abusasse do aroma amadeirado, terroso e meio amargo de patchouli, criando um perfume bem previsível. Para minha surpresa o perfume passa bem longe disso e parece de fato refletir a narrativa que Alexandra Carlin desejava contar. Patchouli Indulgence nasceu de uma memória da perfumista no mercado noturno de Hoi An, uma cidade de grande diversidade cultural. A perfumista se viu inspirada na combinação do cheiro das especiarias, flores e madeiras. E é justamente essa junção exótica, sensual e alegre que conduz a combinação.

Ainda que não possua agarwood na composição Patchouli Indulgence vai na direção dos perfumes orientais florais exóticos, combinando rosa, patchouli e ambar de maneira similar a encontrada em perfumes árabes. A diferença talvez é que isso é executado com mais leveza, dando espaço para um colorido que inclui um leve aspecto atalcado de violeta e uma combinação de notas apimentadas frutadas e secas. Há espaço para um leve aspecto floral branco, algo cintilante que se perde no ar da exótica composição. O Patchouli da maneira que é utilizado serve para dar luminosidade e fica no limite entre um aroma chypre e um aroma amadeirado. O perfume soa genuíno a sua inspiração, fiel as memórias da perfumista e de uma qualidade superior ao preço que é cobrado. É algo que eu nunca imaginava ver sendo lançado pela Avon.