4 de jun. de 2020

Avon Class Act



Em Agosto vou completar 10 anos com o meu blog Perfume do Dia e ao perceber a chegada dessa data me vi refletindo na jornada que fiz nesses últimos anos da minha vida. A perfumaria me levou por um caminho que eu não imaginava trilhar, me trouxe amizades, me levou a conhecer pessoas e até mesmo a ver o quanto eu tinha e ainda tenho a aprender com elas, especialmente na parte de socializar, que nunca foi meu forte. Mas tudo isso começou na perfumaria e começou de  maneira humilde, com um perfume da Avon.

Avon fez parte da minha infância pois sempre gostei de olhar os catálogos da marca. Eu nunca passei necessidades mas não tive uma vida de luxo, meu pai tinha o suficiente para nos dar alimentação, casa, saúde e uma boa educação. Para mim os produtos da Avon eram um luxo e eu gostava de passar o tempo folheando os catálogos. As vezes até me imaginava rico comprando todos os produtos do catálogo rs

Quando comecei a me tornar adolescente comecei a desenvolver meu lado vaidoso e uma necessidade maior de me cuidar. Nesse momento foi que me dei conta que precisava ter um perfume mais sofisticado, algo que não fosse uma lavanda ou uma água perfumada leve. Eu não tinha muito dinheiro, tinha uma pequena mesada na época. Por isso me voltei para os perfumes da Avon para satisfazer essa necessidade.

Class Act foi o primeiro perfume que comprei com o meu dinheiro e é uma escolha curiosa para um adolescente, já que é um perfume que fica entre o chypre e o amadeirado. Eu não entendia nada dessas coisas na época, me guiava apenas pelo cheiro: se eu gostava, eu comprava. Nunca pensei muito em rótulos, se um perfume era maduro ou jovem para mim. Mas Class Act certamente é um perfume mais adulto para um adolescente, mas eu gostava do aroma cítrico e amadeirado que ele tinha. Era algo sofisticado, elegante, o frasco era bonito para mim e tinha um preço que eu podia pagar. Não me atrevo a descrever ele de cabeça pois minha memória nesse caso é mais afetiva do que olfativa. Pode não ser o melhor perfume, mas foi o meu pontapé e vejo que foi uma escolha elegante para um adolescente que mal sabia o que estava fazendo e o que estava começando.