3 de jun. de 2020

Coty Chypre - Avaliação Perfume


Provar Chypre na pele é como provar, em sua essência, toda uma família que se caracteriza pela complexidade e dinâmica entre elementos leves, luminosos, e mais densos. A Coty hoje é uma empresa que barateou, no sentido negativo da palavra, seus perfumes e se tornou o guarda chuva de grifes mais ou menos e de perfumes de celebridades. No passado, porém, a grife foi grande símbolo de luxo, uma das maiores rivais de marcas como Chanel, Jean Patou e Guerlain e uma das maiores influentes na perfumaria como conhecemos hoje.

Um belo exemplo de seu caráter luxuoso e influente é a criação de 1917, o perfume Chypre. Inspirado na ilha de Chipre e nas lendas de perfumes afrodisíacos criados lá com o labdanum nasceu Chypre, que se mostraria tão complexo e interessante com o tempo de tal forma que acabou gerando uma família olfativa ao redor de si mesmo com perfumes que utilizariam a mesma dinâmica da sua mas tomando caminhos diferentes.

O que Coty Chypre possui e que você percebe em um bom perfume chypre é a evolução sinfônica e dinâmica divida em atos, como é típico da perfumaria clássica. O primeiro ato é composto pelos aromas cítricos e mais cintilantes, um pouco adstringentes. É a parte mais luminosa, o preparativo para o que está por vir. No coração é que começa a transição para algo mais denso e misterioso, com um belo bouquet de flores, essas dominadas por uma rosa mais seca e uma violeta mais adocicada e com um leve que terroso.

Nessa segunda fase do coração já se torna perceptível os elementos clássicos e mais famosos dos chypres de antigamente e podemos perceber os primeiros momentos do labdanum e do musgo. O labdanum confere o aspecto incensado, levemente adocicado, a parte mais sensual da idéia e que se combina muito bem com o aroma das flores. Já o musgo de carvalho traz uma cara mais áustera e quase masculina, um tom mais sombrio, natural, levemente salgado e onde o cheiro terroso predomina.

Aliás de muitos chypres o original é talvez um dos que mais apresenta essa faceta masculina e sóbria, que deixa transparecer entre ela um adocicado floral que é bem sensual ainda que comedido e que o torna, como a maioria dos clássicos, um excelente perfume para ser compartilhado.