17 de jun. de 2020

Estée Lauder Azurée - Avaliação Perfume




Azurée não é apenas um dos perfumes clássicos com aroma de couro que sobreviveram nas prateleiras até hoje para contar história, ele é um dos que se tornou um segredo bem guardado. Escondido debaixo dos balcões das lojas da marca, para prová-lo é necessário saber de sua existência ou ter alguém que o conheça e forneça uma amostra. Marcado como feminino, Azurée faz parte dos perfumes clássicos femininos que não procuravam exaltar, pelo cheiro, a delicadeza da mulher, e sim ressaltar seu lado mais durão, o que a tornava, na época, igual ao seu par masculino. E, nesse caso, o par masculino de Azurée é o perfume clássico com couro da grife Aramis (que tbm faz parte do grupo Estee Lauder).

Azurée é um couro seco, de nuances amadeiradas, saída cítrica seca e aroma floral seco também. Ainda que hajam aldeídos em seus primeiros minutos, esses não dão a aura floral abstrata e leve que se espera, provavelmente devido a ser possível perceber logo de cara o couro e o cheiro terroso de musgo de carvalho, que dá a composição nuances chypres durante toda a evolução. Logo após os aldeídos é possível perceber que essa dama durona mostra seu lado mais cítrico, ainda sim um cítrico que explora mais o lado amargo e adstringente do espectro cítrico.

Em um segundo momento, Azurée evolue para um aroma floral terroso, onde é necessário procurar pelas flores para perceber, de forma bem escondida, o aroma de rosa e ylang-ylang que trazem um aspecto floral a dominância terrosa, amadeirada e de couro. Em alguns momentos, é possível perceber uma doçura de um jasmim utilizado modestamente, e que se destaca as vezes na fase final do perfume, onde o que predomina é o cheiro de couro e musgo que já aparecia na saída.

Azurée é uma criação que tira conforto do desconforto, e que pode ser durona, mas que não descuida um detalhe sequer ao construir essa aura. Com a mudança nas preferências olfativas, é mais provável que hoje seu aroma seja mais apreciado pelos homens do que pelas mulheres mesmo. Um clássico desconhecido por muitos mas que vale a pena ser provado por quem gosta de um perfume acourado seco.