16 de jun. de 2020

Parfums MDCI Invasion Barbare - Avaliação Perfume


Invasion Barbare é uma criação da Parfums MDCI que me intriga pelo seu nome. O que exatamente essa Invasão Bárbara se refere, a alguma guerra em específico, a algum povo ou a algum herói? Isso não é esclarecido infelizmente em nenhum momento na divulgação. Invasion Bárbare não é nem brutal nem cruel, mas é possível talvez extrapolar essa primeira impressão que o nome passa e pensar que essa seja uma invasão de um aroma magnífico, que com classe vai tomando conta do nariz aos poucos.

A impressão de refinamento, bom gosto e de uma sofisticação mais masculina está do começo ao fim de sua evolução na pele em um perfume que mescla o seu aspecto fougere ao oriental de forma que um não prevalece sob o outro e que ambos contribuem para a aura elegante na pele. É interessante que Invasion quando observado de perto não deixa que se perceba uma aura sofisticada e macia de couro, mais perceptível no cheiro que se projeta da pele.

De perto que se percebe e o que predomina mais em seus primeiros minutos são um aroma especiado cremoso de cardamomo e levemente picante de gengibre. A cremosidade do cardamomo se transforma em um aroma de uma lavanda herbal, suave, com a violeta contribuindo para a aura de couro que o perfume demonstra na pele. A baunilha também, curiosamente, passa essa impressão de couro, uma baunilha não adocicada (ou não muito adocicada) que se combina com a base amadeirada de cedro e de patchouli, que é talvez o grande responsável pelo aspecto de couro na pele e que ajuda, junto com a baunilha, a criar a aura oriental da composição (que é uma aura oriental suave). Invasion não é um perfume gritante em nenhum momento, sua criação parece ter sido concebida para ser duradoura sem invadir o centro das atenções sem ser chamado.