6 de mar. de 2021

In The Box Dark Love - Avaliação Perfume Contratipo (Creed Love in Black)


Adquira o perfume: https://rb.gy/flnmhb
Adquira o decant com 5% desconto (cupom PDDEGUIDO): https://rb.gy/faapbk

Não se pode dizer que a In The Box não corre riscos nos contratipos que lança para o público. Em vez de investir apenas nos perfumes com maior hype a marca diversifica trazendo fragrâncias como Dark Love, sofisticadas, diferentes e que podem até ter um comportamento polarizante mas que trazem uma grande elegância de maneira democrática.

Inspirado no perfume Creed Love in Black, Dark Love é um ode moderno à perfumaria clássica, ao aroma atalcado, adocicado e romântico das violetas e da íris. A escolha de nome acaba sendo interessante, já que esse é um amor de tom mais roxo escuro do que exatamente negro. 

Na saída o aroma investe nas duas facetas da violeta, trazendo o lado verde, doce e que remete a anis e o aspecto mais atalcado e que remete a íris. É possível perceber um aroma mais quente, seco e picante de cravo da índia e um toque floral um pouco verde de rosa.

O comportamento de Dark Love segue o estilo mais linear do perfume original e evolui para uma base predominante na maciez dos musks e no aroma amadeirado e mineral do cedro. Sua fragrância oferece um sofisticado aroma de talco com um aspecto retrô e tem uma projeção muito boa nas primeiras horas e uma boa duração na minha pele. É uma fragrância que me satisfaz em termos de similaridade, harmonia e performance e certamente é um dos meus favoritos da marca. 

Amouage Opus III - Segunda Avaliação Perfume

O posicionamento da coleção Opus da Amouage sempre foi um mistério para mim. A ideia inicial era interessante, a de criar uma coleção como uma espécie de biblioteca olfativa que fizesse uma seleção de ideias do passado. Porém, ao longo da linha isso nunca ficou muito claro em todos os perfumes. Adicionalmente, nos primeiros integrantes o conjunto da apresentação nunca refletia completamente a faixa de preço superior da linha em relação aos outros perfumes da marca, algo que com o tempo foi melhorado - a caixa rapidamente se desgastava com o tempo e o frasco se mostrava simples demais para um perfume luxuoso.

Opus III faz parte da primeira leva de lançamentos da linha e é um dos que melhor reflete o objetivo inicial da marca de resgatar ideias clássicas e lhe dar destaque em uma coleção especial. Não que a Amouage já não fizesse isso, seus primeiros femininos estão enraizados na perfumaria francesa clássica e são perfumes que precisam ser apreciados do começo ao fim para entender melhor sua dinâmica. Isso também acontece em Opus III, ainda que seu aroma avance um pouco mais rápido para a base de que um clássico.

O ode aqui para mim é claramente a perfumaria da época de ouro, do momento onde os perfumes adquiriram nova complexidade, criatividade e vida dado as melhorias no processo de extração dos materiais e a descoberta de novos sintéticos. Seu aroma é opulento e complexo, algo entre um chypre e um oriental floral. Há um acorde aqui que me faz pensar no clássico L'Heure Bleue da Guerlain, um aroma especiado amendoado powdery que permanece de fundo em meio a sinfonia de flores exóticas, especiarias amargas e o aroma da violeta. 

Curiosamente, o aspecto mais powdery da nota acaba mascarado pela riqueza dos outros elementos, mas serve de base para a harmonia amadeirada/ambarada da base, que é o momento onde a composição é trazida para uma luz mais moderna. Não é um perfume fácil, mas é bem interessante e para os fãs da perfumaria clássica vale a pena ser conferido.

Amouage Lyric Pour Femme - Avaliação Perfume



O destaque da dupla Lyric, a versão feminina do ode da grife árabe às rosas é simplesmente delicioso. Esse ode as rosas é sinfônico, de uma sinfonia grande e complexa, e que nem todos curtem. Mas é simplesmente muito prazeroso observar a transição gradual e complexa feita da mesma forma que os mais nobres e elegantes perfumes eram feitos. 

Essa é uma rosa de voz intensa, sensuale que a princípio se mostra mais especiada após uma rápida abertura cítrica e cintilante e que remete a sensualidade das rosas de Alexander McQueen Kingdom. Essa semelhança não perdura muito pois a rosa é rapidamente envolvida em um delicioso sândalo, tão sensual quanto ela, de um aroma amadeirado e cremoso simplesmente divino para os fãs de sândalo. 

O sândalo remete ao do Guerlain Samsara mas soa bem mais natural envolto nas pétalas perfumadas da rosa. Se Lyric já parasse nesse momento e nessa dupla ele já seria perfeito, entretanto há muito mais ocorrendo nesse palco ao redor das rosas e sândalo. A combinação de baunilha, sândalo, tonka e iris remete e muito ao acorde clássico da Guerlain e se alguém que conhece os clássicos da grife o provasse sem saber qual é poderia facilmente confundir com um Guerlain devido ao aroma rico, complexo e sensual. 

Há também um lado mais terroso, rente a pele e seco e que ajuda a equilibrar o excesso de sensualidade do sândalo e rosas. Tudo que falta no Lyric Man acontece na versão feminina: complexidade, aura clássica e retrô feita na medida. O acho simplesmente viciante, o tipo de perfume que eu tenho vontade de ficar sentindo no pulso para pegar os pequenos detalhes rente a pele. Maravilhoso.

Amouage Lyric Pour Homme - Avaliação Perfume


Para uma marca que faz a divisão de seus perfumes entre masculinos e femininos é surpreendente que algumas criações da Amouage para o público masculino possuam uma aura delicada e floral que seria exatamente o que se esperaria na perfumaria comercial para o público feminino. 

Essa é, para mim, a inovação que a grife propõe em seu aroma de rosas masculino. Lyric Pour Homme é um bouquet de delicadas rosas, com seu aspecto verde e ácido ressaltado e com um teor mentolado típico de gerânio em combinação com o aroma das rosas. As essências cítricas dele ressaltam esse lado mais verde e dão um aspecto levemente adstringente à combinação.

Conforme evolui Lyric Pour Homme se torna menos delicado e vai adquirindo contornos especiados, com uma predominância de pimenta e noz moscada, e amadeirados, mas sem nunca perder o aroma da rosa. O incenso que é assinatura da casa está aqui presente de uma forma secundária, periférica, e se mostra apenas perceptível mais para o final de Lyric na pele. 

Esse é outro Amouage que eu consigo ver a qualidade e o arranjo preciso e cuidadoso dos detalhes, mas o tipo de rosa que ele usa não me agrada e é mais simples e menos elaborado  quando comparado à parte feminina da dupla, que possui uma rosa mais adocicada, amadeirada e de um especiado mais interessante.

5 de mar. de 2021

In The Box Pinkish - Avaliação Perfume Contratipo (Herrera 212 Vip Rosé)


Adquira o perfume: https://rb.gy/vlhm2b
Adquira o decant com 5% desconto (cupom PDDEGUIDO): https://rb.gy/egbxpg

Quando senti Pinkish na pele pensei que o fato de sua fragrância ser tão delicada e suave poderia ser um problema no contratipo em si. Porém quando comparei com o original percebi que são ambos fragrâncias delicadas com um estilo de floral frutado que é perfeito para quem não gosta de perfume invasivo. Pesquisando a respeito do conceito do original vi que a fragrância foi feita para ser fresca, sensual e feminina, o que é bem representado aqui.

Uma das principais diferenças entre Pinkish e 212 Vip Rosé reside na forma como ambos retratam o acorde de frutas e champagne borbulhante na saída. Pinkish tende em uma direção que favorece um acorde de framboesa e um leve toque de pêra e tem suas limitações para conseguir criar a textura borbulhante de champagne. A fragrância original parece ter também um leve toque de pimenta rosa que fica ausente no similar.

Na evolução ambos criam um aroma floral delicado, fresco e feminino. Aqui é oferecido a fantasia da flor de pêssego ao criar um aroma floral aveludado e com um leve toque frutado de pêssego e amêndoas. Uma presença discreta de rosa também confere sofisticação e está presente tanto no original como na versão da In The Box. 

A fragrância termina em musks macios e um leve toque ambarado e amadeirado, criando um aroma limpo, aconchegante e delicado. Para esse tipo de perfume a concentração que a In The Box utiliza acaba não favorecendo uma melhor performance - fragrâncias delicadas e com muito musk continuam a ser suaves mesmo que vc aumente consideravelmente a concentração. É importante levar isso em conta pois Pinkish faz tudo que pode para chegar o mais próximo possível do original e oferece um perfume fresco, floral e delicado para quem não faz questão de intensidade ou projeção.

Amouage Gold Pour Homme - Avaliação Perfume

Gold Pour Homme é, de certa forma, um perfume de contra cultura e luxo extremo que começou a linha masculina de perfumes da grife árabe Amouage. Lançado em 1998, numa época onde a moda eram criações aquáticas e onde os perfumes gourmands estavam começando a se tornar mais populares Gold é criado como um perfume que não se encaixa em nenhuma dessas categorias, onde dinheiro não foi poupado para se criar um exuberante e rico aroma de nuances florais e animálicas que cercam a assinatura da casa, o incenso de olíbano. 

Gold é como uma interpretação olfativa barroca: dramática, ostentativa, complexa. E por isso é um perfume difícil de usar, um dos mais difíceis talvez dos que eu já tive chance de usar. A abertura é seu momento mais complicado, um acorde aldeídico e floral, um aroma atalcado quente, seco, quase animálico, com uma mistura de flores difíceis de serem separadas pelo cheiro, um misto de lírio do vale com rosa e jasmim. 

Conforme evolui as flores vão perdendo sua força lentamente e dando espaço para o aroma mais áustero do incenso, um incenso de aroma amadeirado, resinoso, mais seco em seu cheiro. De fundo é possível perceber uma base amadeirada e terrosa, que ajuda a sustentar o aspecto mais amadeirado do incenso e lhe dá nuances de um perfume chypre pela combinação de musgo, patchouli e raiz de iris. 

A versão atual de Gold Pour Homme parecer perder menos tempo na exuberância floral, atingindo mais rápido o precioso incenso, mas ainda sim é um perfume que exige pequenas doses e que parece mais restrito a um uso noturno, um daqueles poucos perfumes que de fato funciona bem melhor em uma ocasião de gala (muitos dos que parecem perfeitos para isso tbm funcionam também no cotidiano; não é o caso desse).

Amouage Gold Pour Femme - Avaliação Perfume

Amouage Gold é como uma criação dos anos 20 feita com a potência dos anos 80, o que dá a ele uma aura floral clássica, uma saída dramática e um rastro e evolução gigantescos. A composição de Guy Robert gira ao redor de vários acordes, mas por um bom tempo ela mantém um foco num trio de flores: rosa, jasmin e lírio do vale. 

A rosa representada em Gold é do tipo mais verde e amargo, levemente especiado, e é a primeira flor a se revelar na pele. Logo em seguida, vem um lírio do vale não indólico, similar ao encontrado do Gold Man só que aqui desacompanhado do animálico da civeta, que se mantém como elemento secundário nesse caso. 

A combinação já nesse momento remete a um Chanel No 5 sem aldeídos, impressão que se confirma conforme ele evolui na pele e apresenta um tipo de jasmim que remete e muito a versão do óleo corporal do Chanel No 5. O melhor momento de Gold é quando as flores começam a acalmar e o perfume se torna menos dramático e mais aconchegante, com um aroma terrosoda raiz de iris, um incenso de nuances amadeirados e uma base levemente amadeirada e adocicada também. 

Gold Woman me transmite toda a sofisticação que a maioria dos perfumes da grife me passa, entretanto o lírio do vale não me encanta. Para quem gosta de florais clássicos de boa fixação e rastro esse é um que vale a pena ser conferido.


4 de mar. de 2021

In The Box Scandalous Night - Avaliação Perfume Contratipo (Gaultier Scandal By Night)

Adquira o perfume: https://rb.gy/xdlm7g
Adquira o decant com 5% desconto (cupom PDDEGUIDO): https://rb.gy/irivf6

É interessante para mim que Scandalous Night funcione mais como uma versão Intense do Jean Paul Gaultier Scandal do que uma contratipo propriamente dito do Scandal By Night. Levem em conta que o processo de criação de um perfume contratipo pode causar diferentes percepções de similaridade para diferentes olfatos.

Certamente a fragrância mantém o aspecto intenso, doce e ousado do perfume Scandal By Night mas nessa tradução para um perfume similar fica faltando parte do lado mais floral branco e entorpecente da fragrância original. Se isso compromete a similaridade certamente o torna mais usável e menos restrito a determinadas ocasiões.

Scandalous Night abre com um aroma docinho de mel e com um leve toque floral cítrico. Na evolução a inspiração favorece mais o cheiro da laranjeira, seu aroma suculento e doce e que também remete a mel. A Tuberosa acaba aparecendo menos e somente a percebo quando sinto o aspecto mais herbal rente a pele, mas ainda sim de maneira muito rápida.

A base do perfume traz o aroma oriental de nuances chypres e acerta bem na combinação de um patchouli ambarado e adocicado com um mix de baunilha cremosa e sândalo amadeirado. A fava tonka complementa essa impressão final com um leve toque amendoado. Scandalous night começa mais marcante e se torna moderado em sua projeção conforme evolui na pele, tendo longa fixação. Não dá para considerá-lo como uma substituição ao Scandal By Night mas funciona muito bem para quem busca um Scandal mais docinho e com mais mel e um pouco mais de flor.

In The Box Valente Intenso Nova Fórmula - Avaliação Perfume Contratipo (Valentino Uomo Intense)

Adquira o perfume: https://rb.gy/tpj8r9
Adquira o decant com 5% desconto (cupom PDDEGUIDO): https://rb.gy/ssvjzk

Para a ler a avaliação da primeira versão, clique aqui.

Quando avaliei a primeira versão do Valente Intenso tive a impressão na pele de que o perfume até trazia um nível satisfatório de semelhança para um contratipo mas acabava tendo um acorde de couro mais rústico e intenso que o original. Percebi que esse aspecto era mais perceptível por quem usa do que quem sente a fragrância no ar mas era um ponto que não me deixava satisfeito.

Recentemente a In The Box fez uma nova formulação do Valente Intenso com o objetivo de torná-lo mais próximo do Valentino Uomo Intense. Provavelmente com a criação do contratipo do Dior Homme Intense a marca teve acesso a um material melhor de iris e de couro e resolveu aproveitar isso nesse também e o resultado é muito bom e bem próximo do original.

O ponto que sinto alguma diferença não desmerece a fragrância ou a torna menos elaborada. A saída acaba dento um toque especiado fresco e levemente terroso que me faz pensar em noz moscada e cardamomo. Isso combina bem com o sofisticado aroma de iris que surge em seguida, dessa vez bem equilibrada entre o aspecto atalcado e o lado mais terroso da nota. A fava tonka complementa bem com um aspecto amendoado.

A base dessa vez equaliza o aroma de couro e baunilha e ao meu olfato é bem próximo ao perfume original - um couro que equilibra o aroma de camurça com um toque rústico e que é acompanhado pelo aroma adocicado e cremoso da baunilha. Valente Intenso traz o mesmo grau de semelhança que o original traz para o perfume Dior Homme Intense e a diferença da saída com a noz moscada/cardamomo acaba até ajudando a diferenciar do perfume da Dior. É uma reformulação que acerta os detalhes e deixa o perfume muito próximo de sua inspiração a um custo/benefício muito bom.

Amouage Opus II - Segunda Avaliação Perfume


É interessante como as percepções dos perfumes mudam conforme a gente muda com o tempo. É uma pena que eu não consiga voltar em todos os perfumes que eu já avaliei, mas o Opus II é um que eu fazia questão de revisitar pois quando o avaliei eu me decepcionei bastante com o seu cheiro. Mas eu escrevi a muito tempo atrás sobre ele, quando tinha 22 anos e era bem mais idealista e acreditava que um perfume de nicho deveria ser algo exuberante e que boa parte do investimento deveria ir para a fórmula sem entender como um negócio de perfumaria funciona de fato.

Muitos anos depois e analisando Opus II com outros olhos vejo seu valor e suas intenções. O perfume se encaixa muito bem na trilogia das primeiras composições, que homenageavam clássicos do passado. Mais que isso, Opus II representa o início das intenções da marca de expandir seu mercado e público-alvo para muito além da perfumaria tipicamente árabe.

Sendo assim essa é uma criação que tenta fundir dois mundos, o árabe e o ocidental, o exótico e o moderno, o acessível e o luxuoso. E dependendo do que você sentir nela é que poderá ver o valor. Hoje acho curiosa a combinação: a saída fougere herbal é ousada sem ser agressiva, uma combinação de lavanda e absinto e algo que remete a folha de louro. Misturada a ela temos um contraste de pimentas, uma pimenta mais seca e um cardamomo que dá um frescor mentolado especiado típico da nota.

Conforme Opus II evolui ele se encaminha para uma base amadeirada ambarada. E o que mais me impressiona é que todos esses anos embaixo do meu nariz esteve encaixado um acorde de agarwood que eu nunca tinha notado. É uma combinação inusitada, um fougere oud, e a facilidade de uso talvez mascare justamente seu trunfo. 

Eu diria que Opus II é um perfume de entrada no universo da Amouage da mesma forma que o Reflection e é uma criação que se propõe a fazer o acessível de forma bem feita. Quanto ao preço, a verdade é que em perfumaria é uma questão mais de posicionamento, distribuição e público e considerando o tempo que ele está disponível no mercado entendo que Opus II cumpre seu propósito.

Amouage Dia Pour Homme - Avaliação Perfume

A dupla perfeita para o Dia Pour Femme, a versão pour homme exala o mesmo tipo de sofisticação clássica com uma interpretação mais leve e casual quando comparada ao Amouage Gold, perfume com o qual ele possui algumas semelhanças. 

Pode-se dizer que Dia pour homme possui um comportamento típico da Amouage e dos perfumes clássicos de 3 fases distintas e no trocar dessas fases ele vai caminhando de uma interpretação mais unissex e luxuosa para uma aura mais masculina e bem confortável. 

A saída de Dia pour homme possui um aroma menos amargo e saturado do que o perfume Gold. Ela é mais citríca um toque herbal e algo um pouco amargo que remete a gálbano. Conforme ele evolui nota-se  um coração um floral transparente que enfatiza o aroma terroso da iris e o complementa com um pouco de ylang e peônia para criar um bouquet floral verde, com um cremosidade adocicada secundária. 

Na fase final uma combinação bem masculina e tranquila de vetiver e couro vai predominando, com um incenso clean e levemente esfumaçado entre o cheiro dessas duas notas. Dia Pour Homme pode talvez não ser um perfume original ou ousado mas é bem charmoso, elegante e sofisticado, encaixando com a proposta de luxo da Amouage.