15 de dez. de 2010

Bvlgari Black - Bvlgari


Notas: Chá Lapsang Souchang, Bergamota, Jasmim, Cedro, Sândalo, Couro, Âmbar, Almíscar, Baunilha

É interessante notar como Bvlgari Black, lançado em 1998, parece pertencer ao clube seleto dos perfumes clássicos e atemporais e distante da perfumaria comercial atual, que possui um forte cunho descartável, centrada em grandes publicidades, estrelas da tv, música e cinema, e com perfumes vazios, dignos de desodorantes corporais. Sem uma grande campanha publicitária, estrelas semi-nuas ou comerciais com um cunho erótico, Bvlgari Black é focado, assim como nos clássicos, na construção de algo sólido e de qualidade.

Mantendo a tradição da casa de produzir perfumes com notas de chá, foi solicitado a perfumista Annick Menardo a construção de  um perfume com uma imagem urbana. Não posso afirmar se o frasco foi criado primeiramente que o líquido que ele contém, mas é interessante notar a sinergia entre a forma e conteúdo. Com um vidro redondo, no formato de um pneu, a fragrância composta possui algo de emborrachado, acourado, que remete ao asfalto e ao couros dos carros das cidades. É uma abstração de um conceito urbano, transportado com maestria para um perfume agradável de usar.

Black utiliza o conceito negro e urbano de uma forma compacta, com um arranjo do cheiros como uma máquina fechada, onde não há progressão das notas que a compõem. É possível perceber na pele sua exoticidade, com uma nuance herbal, algo queimado,acourado, complementado por uma baunilha amendoada cremosa que suaviza o conjunto e o impede de ir numa direção extremamente dark ou fetichista. Baunilha, couro e chá preto convivem equilibradamente, com pequenos intervalos onde um parece vir um pouco mais para o foco do olfato, mas sem que se deixe de perceber os outros. Como num jogo, Black aparece e desaparece da pele, dando a impressão de uma baixa fixação. Mas durante o dia, há momentos onde o seu aroma adocicado e acourado se expande e domina o nariz, deixando uma vontade de sentí-lo mais, para novamente desaparecer na pele.

É uma pena que a perfumaria comercial lance cada vez menos criações como Black, de perfumes que focam no cheiro e que não são feitos de forma genérica a agradar multidões. Um verdadeiro unissex, é recomendável para homens e mulheres que apreciam baunilha, couro e chá e procuram algo usável, exótico e de qualidade.

6 comentários:

SIMONE SHITRIT disse...

Um dos meus favoritos!!!
Em mim ele jamais some. Ele é discreto, na dose certa.
eu fiz uma resenha dele que ficou bem legal...

Henrique/Rick disse...

Eu notei que em mim ele passa por fases. Quando eu achava que já não estava mais sentindo ele, o aroma de baunilha e couro subia diretamente par ao meu nariz para me lembrar que ele ainda estava lá. É realmente um perfume discreto, que não me parece ser adequado somente para um tipo de ocasião.
Preciso ir ler sua resenha, elas são sempre muito boas!

Unknown disse...

Esse perfume é elegante e muito discreto. Seu aroma não é forte, mas bem marcante, fazendo com que não se enjoem e também não chama muita atenção.
Quando uso ele tenho a sensação de estar em um universo onde não preciso de muito, mas preciso de um Bvlgari Black para fazer sucesso em várias ocasiões.

Henrique/Rick disse...

Felipe, creio que você descreveu perfeitamente o estilo da bvlgari: elegância e discrição. Talvez seja por isso que algumas pessoas não gostam muito da grife, pois realmente não são perfumes expansivos, que dominam o ambiente.

Anônimo disse...

olá , henrique . belo blog .parabéns .
quanto ao perfume , não faz meu estilo até hoje . tenho um frasco de 40 ml, já usei diversas vezes , mas ainda não aconteceu o "olhos nos olhos" com o perfume . o conceito bulgari (discrição.o qual eu adoro)está presente . mas a fragrância é , ainda , muito esquisita para mim . da marca , amo o extreme e o pour homme .

Henrique/Rick disse...

Olá narigudo! Primeiramente, gostaria de agradecer o elogio :)
Você não gostou dele pois achou fraco ou tem alguma coisa que o incomoda?
Se o problema for a segunda opção,eu recomendo o Midnight in Paris Pour Homme da Van Cleef & Arpels, que possui algumas semelhanças com ele, mas onde essa parte é secundária.
Abraços!

Postar um comentário

Commentários/Comments